Os Agentes de Endemias de Senhor do Bonfim estão realizando atendimentos de denuncias no combate aos vetores da doença de Chagas. O principal transmissor da doença é um vetor popularmente conhecido como “barbeiro”.

Os agentes estiveram presentes na manha desta segunda-feira (29), no povoado de Cachoeirinha, onde alguns insetos foram encontrados e encaminhados para o laboratório onde será analisado.

“Nós fazemos a coleta e o barbeiro é examinado para realizar a classificação da espécie” disseGenilson Ferreira Agente de Endemias.

A segunda parte do trabalho consiste na borrifação para interromper o ciclo de transmissão da doença e a eliminação do vetor nos domicílios vistoriados e onde foram verificados ambientes propícios ao aparecimento do barbeiro.

“Essa borrifação elimina totalmente o vetor. Nós solicitamos do setor de endemias uma equipe que viessem até o local. Realizamos um significativo trabalho nos imóveis onde foi constatada a presença do barbaeiro. Também orientamos a população sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação“. ExplicouElielson Agente Comunitário de Saúde de Cachoeirinha.

“O Setor de Endemias deve continuar realizando o acompanhamento em outros locais onde se verificar a presença dos vetores, os moradores devem estar atentos e nos informar através dos Agentes Comunitários ou de Endemias de suas respectivas localidades para que possamos monitorá-lo e dar toda assistência necessária”. explica Marlon Reis, Coordenador de Endemias.

DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUYA

As visitas domiciliares para orientação da população, bem como aplicação de larvicida em imóveis de Senhor do Bonfim, ocorrem de forma ininterrupta no Município, por meio de ações promovidas pela Coordenação de Endemias, como forma de combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e das febres chikungunya e zika. “As ações vão prosseguir o ano todo, independentemente do número de casos registrados, que no ano de 2017 esteve muito baixo, em relação ao identificado nos anos 2015/2016”, Garante a coordenação.

Conforme último boletim epidemiológico e dados colhidos pelo SINAN-BA, Senhor do Bonfim notificou em 2016624 casos de DENGUE1.808casos de ZIKA e 1.198 casos de CHIKUNGUNYA.

Em 2017 foram notificados, 37 casos de DENGUE09 casos de ZIKA 16 casos de CHIKUNGUNYA.

Vale sempre lembrar que a adesão permanente da população, em manter suas casas sem possíveis criadouros de larvas do Aedes, é determinante para evitar o surgimento de novos casos das doenças ligadas a esse mosquito.

Combater o mosquito é dever de todos, colabore e faça sua parte!!!