A Prefeitura de Senhor do Bonfim, por meio da Secretaria de Educação – SEMED, promoveu no Plenário da Câmara de Vereadores a palestra “Emoções que curam” fechando as ações alusivas ao Setembro Amarelo. As palestrantes buscaram transmitir ao público que nenhum problema ou conflito interior deveria ter como única opção de saída o suicídio, mas a busca interior e o amor próprio e a celebração da vida. A abertura do evento ficou a cargo da professora Cristina Viana, que recitou o poema de sua autoria “Mandacaru”.

Entre as palestrantes estavam:

• A psicopedagoga e historiadora, Valdineide Aquino – com o tema: “Educando as emoções para convivência com o eu”
• A psicóloga, Andrea Magalhães – com o tema: “Como falar de mim?”
• A terapeuta transpessoal, Regina Salgado – com o tema: “Compreendendo o eu a partir da educação das emoções”

O evento teve como principal objetivo a conscientização sobre o aumento no número de suicídios e principalmente formas de prevenção. Segundo a Secretária de Educação Cristiane Maia, em recente pesquisa divulgada pela Organização Mundial de Saúde – OMS, no mundo o suicídio mata por ano mais que doenças graves como o câncer e até mesmo a AIDS. No Brasil a cada dia 34 pessoas tiram a própria vida e em todo mundo estima-se que acontece um suicídio a cada 40 segundos.

“É preciso desmistificar o tema suicídio em meio à sociedade. Somente falando, que as pessoas vão saber identificar os sinais e sintomas de quem está tendo um sofrimento intenso que poderá levar a este ato. Muitas pessoas não procuram ajuda por causa do preconceito e medo da opinião de outras pessoas. Falar sobre suicídio é falar sobre a vida”, completa Cristiane Maia.

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Iniciou no Brasil através do CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina)e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). Ocorre no mês de setembro, desde 2015, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Estiveram presentes a palestra: o vereador Andreilto Almeida e a Coordenada de Educação Inclusiva do município, Ednalda Alves.