Nesta quinta-feira, 02, o prefeito Tiago Venâncio concedeu entrevista à
Rádio Paiaiá FM onde tratou sobre a situação vivida pelo município de
Ponto Novo no que concerne à falta de chuvas e a paralisação da
irrigação do Projeto de Irrigação de Ponto Novo.

O Prefeito ressaltou que desde o final do mês de dezembro de 2016 o
projeto de irrigação vem sofrendo com as estiagens e que os agricultores
já haviam discutido junto aos responsáveis pela gestão da água (Casa
Civil, CERB, Embasa e Inema) adequações no uso da água para irrigação,
reduzindo a quantidade de horas de irrigação para 12 horas diárias e que
depois foi novamente reduzida para quatro horas diárias sendo utilizadas
12 horas irrigando apenas duas vezes por semana para garantir que as
plantações se mantivessem vivas estabelecendo o prazo de quinze dias que
se encerraria em 09 de fevereiro, para a realização de irrigação nestes
termos, enquanto aguardasse as chuvas, considerando o volume da barragem
à época com 12 hectômetros cúbicos (12 milhões de metros cúbicos).

O Prefeito Tiago Venâncio informou que foi procurado pela comissão de
irrigação formada pelos agricultores, Distrito de Irrigação e
representantes da sociedade civil para solicitar uma audiência com a
alta cúpula do Estado e que ele deu encaminhamento à solicitação
conseguindo agendar para o dia 21 de Janeiro reunião em Salvador na sede
da SEAGRI – Secretária de Agricultura, Irrigação, Pecuária, Pesca e
Aquicultura, onde foi apresentado a eles o estágio crítico em que se
encontrava a Barragem de Ponto Novo e a dificuldade que teria do
Governador do Estado Rui Costa – conceder a prorrogação de mais quinze
dias, prazo pleiteado pela comissão para manter as plantações vivas.

Informou que após esta reunião, sensibilizado com o apelo dos produtores
e com a importância do projeto para o município enviou oficio ao
Secretário de Agricultura Vitor Bonfim solicitando providências e a
prorrogação da irrigação por pelo menos trinta dias, mas que só
conseguiu no dia 08 de fevereiro a prorrogação da irrigação pelos quinze
dias sequentes, ficando o projeto de irrigação com água disponível até o
último dia 23 de fevereiro.

O prefeito informa ainda que antes da finalização do prazo esteve
novamente em Salvador junto à comissão de irrigação, o Secretário de
Agricultura do Estado Vitor Bonfim e representantes do governo
discutindo estratégias para garantir nova prorrogação, mas não houve
sucesso.

Na ultima sexta-feira, 24, o Secretário de Agricultura do município –
Elielson Gama, juntamente com alguns vereadores estiveram no município
de Queimadas para levar ao Governador do Estado – Rui Costa, documento
elaborado pela comissão representante dos agricultores do perímetro
irrigado no qual pediam a compreensão do governador no intuito de
possibilitar uma nova prorrogação da liberação de água para a irrigação,
reduzindo para 10 horas duas vezes por semana a irrigação. E como
informou o secretário, o Governador Rui Costa foi bem enfático ao
salientar que não existe a garantia de chuvas consideráveis acima do
leito do Rio Itapicuru nos próximos meses e, portanto não iria efetuar
novas descargas na Barragem de Ponto Novo para não comprometer o
abastecimento humano, paralisando assim a irrigação do Projeto Irrigado.

De acordo com informações do gestor da Barragem de Ponto Novo, o
barramento se encontra com aproximadamente 24% (vinte e quatro por
cento) da sua capacidade hídrica e perde por evapotranspiração 1% (um
por cento) ao dia. O volume morto deste barramento gira em torno de
11,5% restando apenas 13% de água garantida para o consumo humano, uma
vez que no volume morto, de acordo com técnicos do governo do estado,
não há 100% (cem por cento) de segurança de que esta água possa ser
própria para o consumo humano, pois podem existir impurezas e misturas
que inviabilizam o seu consumo.

O Prefeito Tiago Venâncio reconhece que na seca ocorrida entre os anos
de 2012 e 2013 o Projeto de Irrigação conseguiu utilizar a barragem até
a capacidade hídrica de 12 a 13%, mas salienta que há cinco anos, os
usos desta para o abastecimento humano não abrangiam a adutora para
abastecimento de Senhor do Bonfim e outros municípios. “Eu não sou o
responsável pela paralização da irrigação. Quem está paralisando o
projeto de irrigação é o Governo do Estado que após análises técnicas,
diz ter água somente para o consumo humano”, ressaltou.

——————————————–
Assessoria de Comunicação
Prefeitura Municipal de Ponto Novo – Ba