mp

Na tarde desta quarta-feira (17), representantes da Prefeitura convidaram o Sindicato dos Servidores Municipais de Senhor do Bonfim (SISMUSB) e a Associação dos Docentes de Senhor do Bonfim (ADESB) para discutir sobre os termos da Recomendação n°001/2016 do Ministério Público, que sugere a revisão de adicionais de remuneração (gratificações) que não possuem respaldo legal, de servidores efetivos e comissionados.

O procurador do município, Antônio Filho, afirmou que a reunião teve o objetivo de dar início a uma mesa de negociação permanente com os sindicatos, para a revisão e adequação das vantagens dos servidores à Constituição Federal e Lei Orgânica do Município.

Antônio Filho destacou ainda que a Prefeitura enviará ao Ministério Público toda a documentação necessária com o intuito de acatar o que foi solicitado pelo órgão. O Chefe do Setor Pessoal, Edualdo Oliveira, informou aos presentes que o município já fez o levantamento de todas as vantagens indevidas que necessitarão de revisão.

Tanto a ADESB quanto a SISMUSB salientaram que caso haja corte imediato das gratificações citadas pelo Ministério Público, sem a busca de uma solução dos problemas por vias possíveis, através de amplas discussões com as categorias, convocará Assembléia Geral Extraordinária para deliberação de Greve por Tempo Indeterminado. O presidente da ADESB, José Torquato, sugeriu ainda a criação de instrumento legal em tempo hábil, para não gerar prejuízo aos servidores.

O município reforçou o desejo de rediscutir em negociação as vantagens e reafirmou o compromisso em disponibilizar toda a documentação necessária ao Ministério Público.