PaintAmantes do Paintball confundidos como assaltantes de bancos

Paint 1                               Ação da PM chamou atenção da populção

Paint 2

Os moradores da cidade de Pindobaçu, no centro norte da Bahia, viveram na tarde desta sexta-feira(25), momentos de muita apreensão e terror ao presenciar na praça pública cerca de dez homens com um verdadeiro ”arsenal” de armas. As primeiras informações davam conta que uma quadrilha especializada em assaltos a bancos teria sido neutralizada pela PM.

Considerando uma atitude suspeita, uma guarnição da PM interceptou os veículos usados pelos supostos ”bandidos” e agiu imediatamente. Retratando uma cena de um bom filme policial, os ”homens” suspeitos de assaltar bancos foram neutralizados.

Colocados em uma fileira, e expostos ao público curioso na praça, ”armas” foram apresentadas aumentando o clima de tensão na cidade. A situação apenas foi atenuada com uma série de interrogatórios ao ar livre. Delegados da Polícia Civil de Senhor do Bonfim e comandantes do pelotão da PM, constataram que as armas eram de  Paintball, e que nenhum dos ‘elementos detidos” possuía ficha criminal.

Os amantes desta prática esportiva apenas se preparavam para mais um dia de atividades ao ar livre. Todos foram ouvidos e liberados, e certamente terão uma grande história para contar. Para os moradores de Pindobaçu ficou a certeza de que os PMs estão atentos a qualquer movimentação suspeita.

Nascimento do Paintball

Mas o paintball não surgiu como uma brincadeira, ao contrário, foi a partir da necessidade do Serviço Florestal dos Estados Unidos marcar árvores a longa distância (localizadas em margens de rios que não podiam ser transpostos, por exemplo), que a empresa Nelson Paint Company foi contratada. As pistolas de spray utilizadas à época para tal fim não resolviam o problema, dada a distância a ser alcançada nesses casos:

“A idéia das bolas de tinta era que poderiam ser disparadas pelas obstruções do caminho e também uma bola de tinta disparada de um equipamento marcador de tinta teria um alcance bem maior que o de uma pistola de spray. Fazendeiros poderiam também usar as bolas para marcar gado da mesma forma. Charles Nelson matutou sobre essa idéia e inventou um projétil de tinta que pudesse ser disparado de uma arma de pressão. O projétil foi criado injetando-se tinta dentro de cápsulas de gelatina normalmente usadas como drágeas de um remédio para cavalos.” E foi criado mais um esporte internacional.