SAMU-BONFIM-300x225

Eu, Francisco Lustiago, como cidadão bonfinense, venho utilizar-me dos meios de comunicação no intuito de que seja registrada a minha indignação com o médico coordenador do SAMU de Sr. do Bonfim – BA.

Ocorre que, na terça-feira pretérita, minha mãe, uma idosa obesa e recém-operada de uma fratura no fêmur, apresentou quadro gravíssimo de AVC, sendo transferida com urgência para uma UTI em Juazeiro – BA. Após uma semana de internação, recebeu alta médica. Contudo, imóveis os seus membros inferiores e um membro superior.

Diante do quadro médico delicado, somente seria possível o regresso a Senhor do Bonfim – BA por meio de ambulância especializada, com, por exemplo, maca móvel e oxigênio. Saliento que busquei junto à Assistente Social do Hospital informações acerca de onde encontraria tal serviço particular. Todavia, sendo informado que a ambulância do Hospital estaria quebrada, e que, somente o SAMU seria apto a fazer o transporte.

De posse da informação entrei em contato com o SAMU de Senhor do Bonfim – BA. Entretanto, para a surpresa, o médico coordenador do referido órgão me informou que não liberaria a ambulância para este serviço. De imediato me veio a indagação: Como iria transportá-la?

Assim, entrei em contato com o Prefeito e Dr. Washington, atual Secretário de Saúde do Município, que prontamente atendeu a minha súplica liberando a ambulância.

Infelizmente, ontem, mais uma vez minha mãe necessitou dos serviços do SAMU, pois, teve uma crise aguda de insuficiência respiratória, sendo levada ao HDAM em estado grave. Hoje, após encontrar-se estabilizada, recebeu alta, e, mais uma vez, fora-lhe negado o transporte pelo SAMU até sua residência, tendo em vista o mesmo médico informar que não liberaria a ambulância muito embora fosse a paciente idosa, obesa e não se locomovesse.

Mais uma vez tive de recorrer ao Ilustre Secretário de Saúde de imediato autorizando o transporte.

Todavia, necessário que fique claro que a razão do meu alerta repousa, essencialmente, na preocupação nutrida aos demais idosos, cidadãos bonfinenses cumpridores dos seus deveres civis, que não tem seus direitos respeitados. Pois, é dever do Estado a efetivação integral do acesso à saúde. E, se não bastasse isso, também merece absoluta tutela os direitos do idoso, especialmente no que se refere ao rechaço a qualquer tipo de violência.

Não há em nosso Município empresa privada que preste o serviço de transporte a doentes acamados. No setor público tem-se as ambulâncias do SAMU. Razão suficiente para que seja acionada a fim de assegurar os escopos legais. Diante da situação narrada, fica o meu alerta ao povo bonfinense, busquem seus direitos!