(Na foto, da esquerda para a direita: Juiza Dione Cerqueira, Advogados Maraísa Santana, Josemar Santa a e Ialle Matos).

O Tribunal Popular do Júri da Comarca de Itiúba esteve reunido nesta terça-feira (05/06) para julgar Processo Criminal em que o Ministério Público havia denunciado a acusada de ter sido a autora da morte do marido por envenenamento, pedindo a sua condenação por Homicídio Triplamente Qualificado, nos termos do art. 121, §2º, incisos I, II e IV do Código Penal Brasileiro.

Se o Tribunal do Júri tivesse aceitado a condenação da acusada, nos termos propostos pelo Ministério Público, a acusada pegaria pena variável de 12 a 30 anos. A Defesa, por sua vez, sustentou a tese de Negativa de Autoria, ou, alternativamente, o perdão, que significa a Absolvição, mesmo reconhecendo a autoria do crime, tendo o Tribunal do Júri decidido pela segunda opção.

O Tribunal Popular do Júri de Itiúba foi presidido pela Dra. Dione Cerqueira, Juiza Titular da Comarca, atuando pelo Ministério Público, Dr. Samuel Luna (Promotor de Justiça da Comarca), enquanto na Defesa atuaram os advogados bonfinenses Josemar Santana, Maraísa Santana e Ialle Matos, ocasião em que o advogado Josemar Santana completou 95 (noventa e cinco) atuações no Tribunal do Júri.

Sansil Comunicação  – Senhor do Bonfim, Bahia, 06/06/2012