O Prefeito Paulo Machado, de Senhor do Bonfim, que também  é Presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Piemonte Norte do Itapicuru, apresentará ao Ministro da Integração Fernando Bezerra, e ao Governador Jaques Wagner, por ocasião de assembleia especial que ocorrerá para se discutir o enfrentamento da seca, nesta segunda-feira (26) na UPB, Salvador, um documento substancioso com 15 demandas específicas. As demandas referidas surgiram de reuniões e debates sucessivos que se têm desdobrado nos últimos dias:

 

 

 

1.     Consolidação urgente de subsídios como Garantia-Safra;

 

2.     Liberação de créditos subsidiados para compra de ração para animais, e para compra de água;

 

3.     Suspensão e negociação de pagamento de dívidas do produtor rural junto a bancos oficiais, com possibilidade de anistia;

 

4.     Liberação de recursos para carros-pipa e limpeza de aguadas e tanques, até mesmo particulares;

 

5.     Desassoreamento e limpeza das margens de açudes permitindo-se o fluir da água;

 

6.     Liberação urgente de cestas básicas para os pequenos produtores;

 

7.     Perfuração de poços artesianos;

 

8.     Implantação de sistemas de abastecimento de água na parceria CERB/EMBASA: aumento das redes existentes, com a concessão de cabos e equipamentos, em vista à substituição de carros-pipa em determinados povoados;

 

9.     Compra e cessão de bombas e equipamentos possantes que permitam a captação de água em açudes e distribuição em carros-pipa e sistemas;

 

10.          Compra de carros-pipa a serem disponibilizados aos municípios e territórios;

 

11.          Substituição da intermediação de terceiros (órgãos públicos distantes, Exército) pela disponibilização de recursos diretamente a municípios e consórcios enquanto perdurar o estado de emergência, ou comissões especiais de enfrentamento da seca;

 

12.          Criação de um fundo permanente de enfrentamento da seca;

 

13.          Ação efetiva do poder de polícia e do ministério público para o desmonte de barramentos de rios e cursos de água que se multiplicam impedindo que a água mantenha o nível satisfatório de provisão dos açudes e tanques (estes reservatórios estão secando);

 

14.          Ativação do DNOCS que se encontra inerte diante da seca, eximindo-se até mesmo da limpeza e otimização de açudes, alegando falta de recursos;

 

15.          Apoio técnico e financeiro especial a regiões e distritos como QUICÉ (Senhor do Bonfim), um polo leiteiro, onde se construiu há anos uma cadeia genética que se encontra ameaçada de estrangulamento, o que seria fatal para a economia local, regional e estadual.