Uma forte frente fria avançou sobre o Brasil e chegou ao litoral da Bahia na virada de outubro para novembro espalhando chuva sobre o Nordeste. 
Nuvens bastante carregadas se espalham pelo interior do Nordeste e provocaram muita chuva, que caiu com força também sobre o sertão. Em diversas áreas do interior nordestino choveu nesta segunda-feira, 2, mais do que média de chuva normal para todo o mês de novembro. 
Foi o que ocorreu em Petrolina, no sertão de Pernambuco. Entre 3 horas da madrugada e 22 horas choveu 96,2 mm, sendo que a média de chuva para novembro é de 52 mm, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Isto significa que em menos de 24 horas choveu quase o dobro do normal. No interior da Bahia, em Senhor do Bonfim, choveu 93 mm e a média para novembro é de 65 mm. 
Confira outros volumes de chuva bastante elevados registrados pelo INMET entre 23h do dia 1 e 23h de 2/11/2020 e a comparação com média 
Petrolina (PE): 96,2 mm – choveu quase o dobro a média para o mês (média novembro: 52,0 mm 
Senhor do Bonfim (BA): 93,0 mm ( média para novembro: 65 mm) 
Irecê (BA): 75,0mm (média para novembro: 99 mm) 
Piatã (BA): 74,0 mm 
Brumado (BA): 49,6 mm 
Serrinha (BA): 42,2 mm (média novembro: 63 mm) 
Em Jeremoabo, também na Bahia, o INMET registrou 76,6 mm em 3 horas, no começo da madrugada desta terça-feira. 
A chuva em Irecê avançou pela madrugada desta terça-feira e até 3 horas o total acumulado foi de 135,6 mm, superando a média normal para todo mês de novembro. 

Atenção Bahia, Maranhão e Piauí 
A partir da quarta-feira, 4 de novembro, a tendência é de enfraquecimento da instabilidade sobre os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. 
Porém, os estados da Bahia, Piauí e Maranhão vão continuar dentro de áreas de instabilidade que vão manter o excesso de nebulosidade e as condições para chuva até o fim da semana. Tem risco de chuva forte. 
Sobre a Climatempo 
Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais. 
Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão. 
A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país. 
Assessoria de Comunicação da Climatempo