A APLB-Sindicato participa da Frente Norte/Nordeste em Defesa da Educação e acompanha de perto o julgamento no STF sobre os Precatórios do FUNDEF . O julgamento dos Precatórios do FUNDEF da Rede Estadual da Bahia, desta quinta-feira (12/12), foi suspenso, mas a luta continua e estamos de olho aguardando a nova data. Em jogo, cerca de 150 bilhões para a Educação, para a valorização de seus profissionais e investimentos na rede de ensino.

O pleno do Supremo iria julgar, no mesmo dia, as Ações Cíveis Originárias de outros 7 estados: Amazonas, Maranhão, Sergipe, Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas e Minas Gerais.

De acordo com o coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira, essa é uma luta antiga da APLB e já foi solicitado vista por duas vezes nesse julgamento. Porém, estamos ganhando de 5 a 3, faltam 3 votos para o que Supremo reconheça que a União deve os precatórios aos Estados e aos Municípios. A APLB acompanha de perto e convoca a categoria para a luta em defesa da Educação.

APLB Sindicato