O total desrespeito do prefeito Carlos Brasileiro, que não mede esforços no sentido de “massacrar” a classe trabalhadora municipal, ganhou espaço nas redes sociais com um desabafo do servidor Marlon Reis, que narrou em detalhes e com uma precisão cirúrgica, o verdadeiro retrato da atual gestão, ainda emoldurada aos tempos do cangaço e do chicote.

Sindicatos que representam várias categorias, por diversas vezes, já publicaram notas na imprensa, onde repudiam as atitiudes arbitrárias e desrespeitosas perpetradas pelo gestor.

Sevidores perseguidos e assediados moralmente convivem com “terror” diário.

Confira o desabafo em forma de protesto abaixo:

“Não tenho como não manifestar o nosso veemente repúdio quanto a atitude anti-ética, grosseira e incoerente e acima de tudo anti-democrática que o governo municipal de Senhor do Bonfim demonstrou nesta quarta-feira (08/05/19), quando resolveu usar da sua posição de “poder” para intimidar e assediar moralmente parte de seus funcionários, proferindo o corte de dois dias dos salários já defasados dos servidores que protestaram dentro de seus direitos contra o não cumprimento das garantias constitucionais vigentes no país!

Tal atitude deixou perplexos tanto os funcionários quanto aos Bonfinenses que aguardam atentamente o desfecho satisfatório para ambos, já que a municipalidade, vem desrespeitando os direitos dos trabalhadores e os anseios da população prejudicada com as tantas paralisações e greves que se tornaram rotineiras na cidade.

Entendemos claramente que jamais um governo do Partido dos Trabalhadores poderia ter agido tão arbitrariamente quando na verdade quem descumpre as Leis trabalhistas no município é o mesmo!

Existem regras nas leis e nos direitos de greve e paralisações que não deve ser atropeladas pelo simples fato de estarem no poder. No “poder” que diga-se de passagem lhe foi atribuído por parte desses Servidores que hoje estão sendo massacrados de forma covarde e cruel!!!

O governo precisa aprender a respeitar quem ainda lhe tem o respeito e que aguarda amargamente o direito de ser ouvido por quem de fato deve nos ouvir!

Lamentamos que esse governo, ainda tão admirado por alguns, tenha agido de forma tão impensada e autoritária.

Espero que não seja tarde o dia de aprender que sozinho não se fez, não se faz e não se fará nada.

Vai ter que aprender que somos nós, os servidores públicos da prefeitura de Senhor do Bonfim que trabalhamos para que essa máquina administrativa funcione e para que a população seja atendida e ouvida.

É para nós que a população vem reclamar quanto a falta de estrutura e de organização da prefeitura para sanar os problemas da Saúde Pública e dos demais setores.

Somos nós, servidores públicos que procuramos, dentro das nossas possibilidades, resolver os problemas da população.

De uma forma ou de outra, nós é quem carregamos essa prefeitura nas “costas”.

Nós somos o ouvido, a voz e os braços da população.

Sem nós nada funciona. Por isso não aceitamos sermos tratados como “vagabundos” ou “irresponsáveis” por um governo que sequer respeita as leis trabalhistas.

Ao contrário de um governo, ano vai e ano vem, governo vai e governo vem, mas nós ficamos!!!

Lembrem que a prefeitura jamais deixou de funcionar.

O “poder” também lhe dar o direito de decidir se tornar um governo quase indispensável ou por ser um governo que se faltar, poucos ou talvez ninguém notará sua falta. Tudo é opção e depende do “poder” de decisão de cada um de nós sobre o que é certo e o que é errado!!!

Os Servidores de Senhor do Bonfim merecem e EXIGEM RESPEITO!!!

Marlon Reis
SERVIDOR PUBLICO e Presidente da Associação dos Agentes de Endemias de Senhor do Bonfim (AACE)”.