Uma notícia deixou o esporte bonfinense de luto na tarde desta quarta-feira (14): Faleceu, aos 94 anos, o senhor Otacílio  Neves da Silva. Ele estava internado na Clínica Dr. Paulo Hilarião e morreu por volta das 15h, após complicações do seu quadro de saúde.

Apaixonado por futebol, “Seu” Otacílio Neves já foi presidente da Liga Desportiva de Bonfim (LDB) e um grande incentivador do nosso esporte. É considerado o precursor da construção do Estádio Municipal Pedro Amorim. Também já exerceu mandato como vereador do município de Senhor do Bonfim.

Confira a biografia de Otacílio Neves. O texto faz parte dos arquivos da família:

Perfil de um cidadão bonfinense

uma medida, se existisse, para dizer da grandiosidade de um ser humano, diria máxima por tudo que, de forma simples e carinhosa representa, para todos nós, este diamante negro de valor moral incalculável. Otacílio Neves da Silva, um dos três filhos de José Venceslau do Nascimento e Avelina Neves da Silva, nascido a 24 de dezembro de 1924, em Senhor do Bonfim/BA.

Espírito robusto e equilibrado, de visão alta e segura, enérgico e sereno, comedido e íntegro. Sempre cultivou e jamais transigiu com seus fundamentais princípios de ética social. Amante profundo da lealdade, fraternidade e honestidade, características que acompanham seus passos no caminho do dever. Como pai de família, o mestre, o orientador, o guia, é a força de sua família em todos os instantes de lutas e inseguranças.

Ferroviário aposentado da antiga Ferrovia Férrea Federal  Leste Brasileiro. Já na adolescência ingressou nessa instituição federal, onde por décadas, se dedicou de corpo e alma ao serviço público. Trabalhou na RFFSA, de onde adquiriu ampla experiência na atividade. Ascendeu na hierarquia da empresa, passando por varias funções  de “guarda freios”, “foguista”, “chefe de trem” e por fim “ fiscal da leste”.

Fiel aos princípios da ética profissional, assim começou uma vida de trabalho em prol da comunidade da micro-região de Bonfim. Toda a região circunvizinha contou com seus préstimos incansáveis. Desfrutou também, da agradável companhia nas composições, no sobe e desce dos trens, naquele gostoso vai e vem da maquina que passava, em noites mal dormidas, cansativas e em constantes viagens a Alagoinhas, e para a antiga Estação da Leste, (cabeceira da Ponte Presidente Dutra), na acolhedora Cidade de Juazeiro, onde rememora agradáveis lembranças e preserva grandes amizades.

“Otacílio chefe de trem”, carinhosamente conhecido por passageiros, amigos e colegas de profissão, era até certo ponto temido, pela forma exigente, rígida e disciplinada de trabalhar, pois não aceitava baderna, nem tão pouco, comportamento irregular dentro das composições. Mas ao mesmo tempo, maravilhado pelos menos favorecidos, que a todo instante dava-lhes o apoio devido e ajuda naqueles momentos difíceis.

Casou-se com D. Célia Neves da Silva, numa união de amor e companheirismo, em 23 de dezembro de 1955, onde tiveram seis filhos: Maria do Carmo, Avelina Neta, Carlos Alberto, Solange, Rita de Cássia e Carlos Henrique, este ultimo ( in memorian). Pai, avô e bisavô, “Seo Tatá”como é respeitosamente chamado por todos nós, tem oito netos: Cleyton, Rodrigo Emmanuel, Otacílio Neto, Alana Cristina, Carlos Alberto Filho, Ana Paula, Brysa Victória, Flávio Henrique, sete  bisnetos: Filipe, Breno, Maria Zilda,  Hannya Guillia, Maria Clara, Thavynne Emanuelle, Hellena.

Amante do futebol, “Seo Tatá”, foi o primeiro presidente do Campo de futebol, hoje Estádio Pedro Amorim em 1969, construiu a Sede da Liga Desportiva de Bonfim em 1971. Foi o idealizador do primeiro Intermunicipal de Futebol, juntamente com os amigos Everaldo Dantas e Clidenor Caribe (in memória). Por 9 anos dirigiu a Junta Disciplinar. Varias vezes foi presidente da LDB (Liga Desportiva de Bonfim).  Tendo relevantes serviços prestados ao futebol bonfinense, não só á frente da entidade desportiva, como também, dirigente do então time do Leste Esporte Clube.

Seus dois clubes do coração o Esporte Clube Bahia e Fluminense do Rio de Janeiro, tendo uma forte razão para tal, simplesmente em homenagem ao saudoso Dr. Pedro Amorim por ter jogado em ambos os clubes.

Nessa mesma época, foi eleito vereador do município, o mais votado na sede. Como legislador foi o porta-voz do povo, contribuindo destarte com uma participativa parcela em prol da comunidade bonfinense.

Membro da Ordem Maçônica, desde o ano de 1958, onde foi iniciado na Loja Segredo Força e União em Juazeiro/ BA. Homem livre de bons costumes, sempre cultivou com devotamento pela filantropia, buscando a verdade, a moral e a solidariedade fraternal, valores éticos que procurou passar para seus filhos, através de exemplos.

Fundou a Loja “Maçônica “ LUZ E REDENÇÃO”.

Em 1996, com aprovação da  Câmara Municipal , por unanimidade, por todos os vereadores seu nome foi perpetuado no Bairro da Pêra, Rua Otacílio Neves..

A musica é uma das suas maiores “paixões”. Com maestria e classe, jamais abandonou seus parceiros inseparáveis: o violão, cavaquinho, banjo e até mesmo, instrumento de sopro como é o caso do trombonecom os quais, belíssimos acordes e melodias soaram. Seus companheiros de serestas e encontros, alguns já falecidos, como os amigos inesquecíveis, Popó, Dudu e João José, Dr. Nequinho, fazendo parte também desse seleto grupo um grande amigo, padrinho de casamento e parceiro eterno, uma das reservas morais  de Bonfim, com seu “pé de bode”, sempre estiveram juntos, em bate-papos, não só musicais, como relembrando facetas do passado.

Membro da Orquestra da Saudade e da Filarmônica dos Ferroviários como um dos fundadores.”A música é o consolo da alma”. Por merecimento recebeu do Rotary Clube ”Titulo” por relevantes serviços prestados.

Aproveito nesta oportunidade para em nome de nossa família, deixar consignado nessa modesta mensagem, o nosso respeito, amor e carinho. Que o Grande Arquiteto do Universo lhe ilumine e guarde. Carinhosamente, filhos e netos e bisnetos.

*BLOG DO ELOILTON CAJUHY