Alegando cerceamento de defesa, o advogado de João Macedo, Dr. Pedro Cordeiro, entrou com pedido no Tribunal de Justiça da Bahia, para que o júri marcado para acontecer dia 18 de julho, seja anulado mais uma vez.

O júri já foi adiado três vezes. João Macêdo, continua preso, aguardando o momento de enfrentar o júri popular.