Seis delatores da Odebrecht, incluindo os proprietários Emílio e Marcelo, relataram o pagamento de propina a integrantes das cúpulas dos poderes Executivo e Legislativo em troca da edição e aprovação de medidas provisórias.  As MPs 470, de 2009, e 613, de 2013, renderam, segundo os delatores, o repasse de 50 milhões de reais e de 100 milhões de reais às campanhas de Dilma Rousseff à Presidência em 2010 e 2014. No Congresso, embolsaram vantagens indevidas os presidente do Senado, Eunício Oliveira (2 milhão de reais), e da Câmara, Rodrigo Maia (100.000 reais). Também foram agraciados os senadores Renan Calheiros e Romero Jucá, com 4 milhões de reais para a dupla, e o deputado Lúcio Vieira Lima, com 1 milhão de reais.

Veja as acusações feitas pelos delatores contra outros nomes citados:

GERALDO ALCKMIN (PSDB-SP) – governador usava cunhado para receber propina (leia mais)

AÉCIO NEVES (PSDB-MG) – senador teria recebido mesada de até 2 milhões de reais (leia mais)

DILMA ROUSSEFF (PT) – ex-presidente teria recebido 150 milhões para campanhas (leia mais)

ROMERO JUCÁ (PMDB-RR) – senador recebeu propina para defender interesses da Odebrecht (leia mais)

RENAN CALHEIROS (PMDB-AL) – com Jucá, recebeu R$ 5 milhões para aprovar MP (leia mais)

EDISON LOBÃO (PMDB-MA) – senador levou R$ 5,5 milhões de reais da empreiteira (leia mais)

FERNANDO COLLOR (PTC-AL) – recebeu 800 mil reais na campanha eleitoral de 2010 (leia mais)

EDUARDO CUNHA (PMDB-RJ) – ex-deputado teria arquitetado plano para sepultar a Lava Jato (leia mais)

BLAIRO MAGGI (PP-MT) – ministro recebeu R$ 12 mi para ajudar a liberar crédito da empresa (leia mais)

VICENTE CÂNDIDO (PT-SP) – deputado federal recebeu 50 mil reais para viabilizar Itaquerão (leia mais)

JORGE PICIANI (PMDB-RJ – recebeu caixa dois da Odebrecht nos anos de 2010 e 2012 (leia mais)

PAULO HARTUNG (PMDB-ES) – recebeu 1 milhão de reais nas eleições de 2010 e 2012 (leia mais)

HÉLDER BARBALHO (PMDB-PA) – recebeu 1,5 milhão  de reais  em três parcelas (leia mais)

RICARDO FERRAÇO (PSDB-ES)  executivos dizem que repassaram a ele 400.000 reais via caixa dois (leia mais)

ALDEMIR BENDINE – ex-presidente do BB e da Petrobras, recebeu dinheiro para ajudar a Odebrecht (leia mais)

ALFREDO NASCIMENTO (PR-AM) – ex-ministro de Lula e Dilma, recebeu 200 mil reais via caixa 2 (leia mais)

JOÃO BACELAR FILHO (PR-BA) – recebeu 250 mil reais da Odebrecht para ajudar em MP (leia mais

Veja