gripe-vacina-A

A Secretaria Municipal de Saúde de Senhor do Bonfim, por meio da Vigilância Epidemiológica, alerta a população para o aumento de casos de gripe ocasionados pelo vírus Influenza A H1N1. O período sazonal para transmissão do vírus ocorre em meados do mês de maio, no entanto observou-se esse aumento em fevereiro desse ano.  Alertamos para a necessidade de alguns cuidados específicos para a prevenção e controle da SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE (SRAG) causada por influenza.

Segundo alerta epidemiológico de nº 03/2016 divulgado pelo Governo do Estado da Bahia, na Bahia, até 13/04/2016, foram notificados 183 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave e destes 20 evoluíram para óbito. Dentre os casos de SRAG, 25 foram ocasionados pelo vírus Influenza A H1N1 com 6 óbitos; em 54 casos não foi identificado o agente (SRAG não especificada), 02 foram ocasionados por outro agente etiológico e 102 casos encontram-se em processo de investigação.

Em Senhor do Bonfim, temos 2 casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave que foram a óbito, porém não temos confirmação do vírus Influenza A H1N1.

 

DEFINIÇÃO DE CASO DE SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE (SRAG):

 

  • Indivíduo de qualquer idade, com Síndrome Gripal e que apresente dispnéia ou os seguintes sinais de gravidade:
  • Saturação de O2< 95% em meio ambiente;
  • Sinais de desconforto respiratório ou aumento da frequência respiratória avaliada de acordo com idade;
  • Piora nas condições clinicas de doença de base;
  • Hipotensão em relação à pressão arterial habitual do paciente.

 

Orientamos a população a procurar um serviço de saúde caso apresente alguns sinais e sintomas de síndrome gripal, e adotar as seguintes medidas de prevenção.

 

Medidas de prevenção:

  • Lavagem das mãos várias vezes ao dia;
  • Evitar tocar a face com as mãos e proteger a tosse e o espirro com lenço descartável;
  • Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza;
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.


Os grupos prioritários são:

  • Crianças de 06 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias)
  • Gestantes – em qualquer idade gestacional;
  • Puérperas – até 45 dias após o parto;
  • Trabalhadores de Saúde – Todos dos serviços públicos e privados;
  • Portadores de doenças de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais – independente da idade, mantendo-se a necessidade de prescrição médica, especificando o motivo da indicação;
  • População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional;
  • Adolescente e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas sócioeducativas.