Prefeito de Senhor do Bonfim, Edivaldo Martins Correia, participou do evento.

A Tocha Olímpica dos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro, foi tema de uma reunião de trabalho com o governo federal e os municípios baianos no 4º Encontro de Prefeitos, em Guarajuba no dia 17, quinta-feira. “Esse trabalho está sendo muito importante porque está unindo o país. A tocha vai unir o Brasil e tem essa característica de ascender a chama de um país plural. No momento em que o país precisa estar unido, a chama vai nos aproximar e superar todas as crises. Quando unidos somos grande”, disse o Ministro do Esporte, George Hilton.

DSC_0173

“Vamos entregar uma lei de diretrizes e bases no esporte onde os gestores deverão seguir e definimos as fontes de fomento. Vamos devolver as escolas do Brasil atividade física obrigatória. Vamos fazer dessa nação uma atividade física permanente e isso começa na escola. A presidente Dilma apoiou essa lei de diretrizes para combater o sedentarismo”, informou o ministro que deseja interiorizar equipamentos esportivos nos pequenos municípios. “Temos quer ter um foco nessas cidades. Prorrogamos a lei de incentivo ao esporte até 2022 e chamamos o setor empresarial para uma discussão na Bahia. 1% das empresas pode ser empregada no esporte. Vamos convocar as empresas da Bahia para participar, esse é o melhor momento de aplicar no esporte”.

DSC_0306

O Secretário de Assuntos Federativos da Presidência Da república, Olavo Noleto em seu discurso disse que a presidente da UPB, Maria Quitéria é uma referência de luta pelo municipalismo, com compromisso e seriedade no que faz. E agradeceu a UPB por acolher nesse encontro o trabalho da tocha olímpica. “O Brasil conquistou o direito de sediar os jogos olímpicos. Avançou no combate a desigualdade, combate a fome e esse Brasil potência começa a se destacar em tudo. Temos problemas mas não podemos nos diminuir. Nada melhor para unir os povos e mostrar esse país enorme com o esporte. Quando o comboio passar pelos municípios, maior do que esse aparato todo estará jornalistas. E esses jornalistas vão contar a história de sua cidade”. E fez um convite a Quitéria para juntar todos os prefeitos da Bahia para receber a tocha olímpica.

Para Quitéria, “é uma emoção muito grande participar de uma olimpíada nesse país. É mais do que uma vitrine da democracia no mundo. Um momento histórico e estamos abraçando esse momento. Somos movidos a desafios. É uma oportunidade de mostrar a melhor imagem do Brasil para o mundo. Não é só um momento de passagem, mas de superação. Precisamos renovar, darmos a mão para um país melhor”.

Entre os representantes do governo federal estavam presentes o assessor especial do Ministério da Justiça, Cristiano Barbosa Sampaio, do Turismo, Jun Yamamoto, Cultura, Adriano De Angelis, o deputado federal Marcio Marinho (presidente da Comissão de Esporte da Câmara), o secretário de Esporte, Trabalho, Emprego e Renda, Álvaro Gomes, o diretor executivo do comitê organizador Rio 2016, General Marco Aurélio Costa Vieira, o assessor para grandes eventos do Ministério da Defesa, General Luiz Felipe Linhares, o diretor da ABIN, Saulo Cunha, o presidente da ABM, Eduardo Tadeu, entre outras autoridades municipalistas.

Também presentes os prefeitos de Capim Grosso, Itacaré, Paulo Afonso, Porto Seguro, Riachão do Jacuipe, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença, Floresta Azul e Vitória da Conquista. A chama do maior evento esportivo do mundo chega ao Brasil em maio de 2016, levando a mensagem de paz, união e amizade aos quatro cantos do país.

Tocha

A tocha começará sua viagem por todo território nacional em Brasília, onde chegará em maio de 2016, com destino final na sede dos Jogos, o Rio de Janeiro. No total, o objeto percorrerá cerca de 300 cidades de todos os estados do Brasil.

O evento da rota é realizado em uma parceria dos governos municipais, estaduais e federal, além do Comitê Rio 2016 e os patrocinadores do revezamento, que decidem o trajeto e os condutores. Entre Brasília e Rio de Janeiro, foram selecionados 82 cidades para a tocha pernoitar. Em cada uma delas, haverá shows musicais nacionais e outras atrações para celebrar a passagem da tocha olímpica.

O Brasil será o primeiro país da América do Sul a sediar as Olimpíadas e Paralimpíadas. O Fogo Olímpico será aceso na Grécia e depois virá para Brasília, de onde será levado por todo o Brasil.

Tradição olímpica

Como manda a tradição olímpica, a tocha será acesa em cerimônia na cidade grega de Olímpia, berço dos Jogos da Antiguidade. Durante uma semana, viajará por cidades gregas até chegar à capital Atenas, onde embarcará em um avião rumo ao Brasília. Na capital federal, inicia sua trajetória em solo brasileiro, onde passará por mais de 300 cidades, incluindo todas as capitais estaduais.

O revezamento começará em maio de 2016 na capital federal e terminará no Maracanã, onde a pira olímpica será acesa no dia da cerimônia abertura dos Jogos Olímpicos, em 5 de agosto. Produzida com alumínio reciclado, resina e acabamento acetinado, a tocha pesa entre 1 kg e 1,5 kg e mede 63,5 cm de altura quando fechada, e 69 cm quando aberta.

O 4º Encontro de Prefeitos realizado pela União dos Municípios da Bahia (UPB) com corealização da Associação Brasileira de Municípios (ABM) conta com o apoio do Governo Federal, Governo do Estado da Bahia, Sebrae, Caixa, BNDES, Correios, Banco do Brasil, Funasa, Coelba, Bradesco, EGBA, Braskem, Conishi e Grupo A Tarde.