Buscando esclarecer a relação entre a Federação Bahiana de Futebol (FBF) com entidades acusadas de corrupção pelo FBI (polícia dos EUA), a Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) protocolou um pedido no órgão esportivo para ter acesso a contratos com os investigados.

Em contato com os Galáticos Online, o presidente da Comissão de Combate à corrupção, Domingos Arjones da OAB –BA, que protocolou, juntamente com o presidente da entidade, Luiz Viana, o pedido, falou sobre as intenções da ordem.

Eles solicitaram os contratos com a Federação Internacional de Futebol (Fifa), Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a empresa Traffic Sports, Principal empresa de marketing esportivo do Brasil, cujo dono, dono da Traffic, J. Hawilla, foi preso e confessou o esquema no meio futebolístico.

“Queremos combater a corrupção no âmbito do futebol baiano, que é um futebol realizado de forma arbitraria. Queremos que o ministério público apure programas como o ‘Sua Nota é um Show’, que tem pontos que precisam ser esclarecidos. A gente quer moralizar o futebol baiano, a renúncia de Blatter deverá resultar em um efeito cascata. Ednaldo apoiava Marín e Del Nero, que apoiavam o Blatter, ou seja, apoia essa configuração”, disparou Arjones, que pediu ainda a saída de Ednaldo Rodrigues, presidente da FBF.

“Para o bem do futebol baiano necessita-se uma oxigenação na Federação Baiana, afinal de contas Ednaldo já está no cargo há mais de 14 anos. Precisamos de mais transparência, mais lisura, durante a condução de um esporte que é a paixão do povo” declarou.

Ednaldo Rodrigues diz que contratos não existem

Questionado pela reportagem dos Galáticos, o presidente da FBF negou a existência de vínculos contratuais entre a entidade baiana com CBF, Fifa e Traffic, e ainda fez questão de apoiar as investigações.

“A Federação em tempo algum fez contrato com essas empresas”, rebateu. Ainda durante conversa, Ednaldo Rodrigues se mostrou a favor da investida feita pela polícia americana, na caça de possíveis corruptos e avisou que a FBF ‘trabalha de maneira correta’.

“O FBI tem toda a intenção de apurar todos os fatos. A gente trabalha de uma forma correta, transparente. Que se façam as apurações devidas”, disparou, para em seguida negar proximidade com a CBF.

“A FBF é uma entidade com autonomia e administração independentes. A Federação trabalha no futebol baiano, não temos contato no dia a dia com a CBF”, explicou.

Para finalizar, Rodrigues defendeu a longa gestão que tem à frente do futebol, e destacou os clubes do interior, que teriam avançado por conta do apoio da FBF.

“Buscamos transparência na gestão, buscar para aqueles que não tem patrocínio ou capital. A Federação procura ajudar, abrir mão de alguns direitos. Buscamos apoiar, para fortalecer o nosso futebol. No período que estamos à frente, dois times do interior foram campeões. Quem tem que julgar são os nossos filiados”, analisou.