Wellington ajudava a família da vítima a encontrar Arlene que estava desaparecida

O elemento foi preso nas imediações do Complexo Policial de Senhor do Bonfim quando seguia para Salvador

 

 

 

A Polícia Civil de Juazeiro solucionou na noite desta sexta-feira (14) o caso da jovem Arlene Costa Borges, de 21 anos, que estava desaparecida desde o dia 22 de setembro. Arlene saiu da lanchonete que trabalhava por volta das 19h e até esta sexta-feira a família não tinha notícias sobre o paradeiro da jovem. O que a família não esperava era que o inimigo estava dentro de casa, o cunhado e amigo da jovem, Wellington da Cruz Bispo, de 31 anos, teria enforcado, violentado e assinado Arlene a golpes de marreta, e enterrado em um banheiro de uma casa em construção na comunidade Solevante, bairro Tabuleiro.

Segundo informações da TV São Francisco, a polícia já desconfiava de Wellington por ter sido a última pessoa a falar com a vítima, e vinham o investigando por mais de um mês. Enquanto isso, Wellington continuava apoiando a família e ajudando a procurar a jovem.

Na noite desta sexta-feira, Wellington foi preso após tentar fugir para a cidade de Feira de Santana, e levado para a sede da Polícia Civil, onde confessou o crime. Sem motivos aparentes, Wellington disse “arrependido pelo crime, e que foi levado por uma raiva e ciúmes da jovem’.

Informações e Foto: Lucilene Santos
Blog do Geraldo José