humilha logo

Esse ano aqui em Salvador um fato ocorrido em uma das unidades do SAC, quando um gestor agrediu uma cidadã com um tapa no rosto me causou muita indignação, senti aquele tapa como se fosse em mim, como mulher e cidadã, uma atitude estúpida e difícil de entender como um fato daquele tipo poderia ocorrer em um local onde a prioridade é um bom atendimento às pessoas. Pois bem, durante uma passagem pela cidade de Senhor do Bonfim, a 400km de Salvador me deparei com uma situação extremamente vergonhosa, precisei buscar uma informação na unidade do SAC  daquela cidade, na manhã do dia 12 de novembro de 2013,  enquanto estava na recepção aguardando ser atendida, um funcionário que parecia ser um gerente, ou melhor, um senhor de escravo, tratou uma das moças que atendia às pessoas na recepção de forma grosseira, truculenta e extremamente humilhante, aos gritos chamou atenção da funcionária na frente de seus colegas de trabalho e na nossa nos causando muita indignação e revolta, a funcionaria foi muito constrangida e humilhada, fiquei pasma e sem ação, não tive reação de defender a moça daquele ataque à sua dignidade como mulher, cidadã e trabalhadora, me senti tão envergonhada por não reagir que fui embora porque não queria ser atendida, é lamentável que uma pessoa como esta esteja em uma função de chefia, sem ética, sem educação, sem conhecimento às leis que protegem a funcionária pública e sem saber que o mesmo concorre às penalidades civis e criminais por essa ação. Lamento profundamente pelo governo do estado colocar pessoas desqualificadas como gestor e alerto para todos os funcionários que passarem por esta situação, que denunciem a ouvidoria, ministério do trabalho e justiça criminal e civil, não se cale, respeito é direito.

Drª Karinna Huschen

Compartilhe isso