Cumprindo determinação do presidente do legislativo bonfinense, o vereador Láercio Muniz de Azevedo(PTN), a procuradoria jurídica da casa, analisou durante o período de 20 dias, o relatório da  Comissão Especial que votou e apresentou em plenário pedido de manutenção da rejeição das contas de Carlos Alberto Lopes Brasileiro(PT), exercicio financeiro de 2001.

Segundo aponta a advogada Maraísa Santana, foram identificados 40 erros durante todo o processo de funcionamento da Comissão Especial, sendo três erros considerados materiais.  Diante dos erros encontrados, o vereador Láercio Muniz, presidente da Câmara  Municipal, já solicitou a nulidade da votação da sessão ocorrida em 20 de dezembro do ano que passou, e encaminhará a justiça local a oficialização da decisão.

Com essa decisão, um novo processo será novamente aberto, e nova votação acontecerá na Cãmara, agora com a presença de 13 vereadores. Brasileiro, em nota recente declarou que foram muitos os vícios e erros cometidos pela Comissão Especial, formada a época pelos vereadores Gerivaldo Sampaio, Lúcia Cerqueira e Gilberto Pires.

Esta é a segunda votação de contas de Brasileiro anuladas por pratica diversas de irregularidades, que demonstra total desconhecimento por parte de vereadores e advogados envolvidos no processo. Uma terceira votação está por vir, agora resta esperar se vereadores e assessores jurídicos vão permanecer no eerro no campo da irregularidade.

A população, já desacreditada ainda espera.