Jornal Grande Bahia | Fonte: Carlos Augusto

Jornalista Carlos Augusto entrevista os vereadores Cirilo Damasceno e Fabrício Andrade sobre fraude na eleição para mesa diretiva da Câmara de Cansanção.

Jornalista Carlos Augusto entrevista os vereadores Cirilo Damasceno e Fabrício Andrade sobre fraude na eleição para mesa diretiva da Câmara de Cansanção.

Os vereadores de Cansanção, Fabrício Alves de Andrade (PSL) e Cirilo Araújo Damasceno (PSDC) revelaram com exclusividade para o Jornal Grande Bahia, na tarde de ontem (29/01/2013), o que pode ser considerada uma das maiores fraudes eleitorais para escolha da mesa diretiva de uma Câmara de Vereadores no Brasil.

Munidos de vários documentos, Fabrício e Cirilo demonstraram que o atual presidente da Câmara de Cansanção, Rodrigues Gomes Moura, não possui legitimidade para estar à frente do poder legislativo.

Segundo Fabrício Andrade, primeiro porque a chapa 01, ‘Cansanção Agora em Paz’, composta por Rodrigues Gomes Moura, presidente; Agnado Alcântara da Silva, vice-presidente; José Barbosa Ribeiro, primeiro secretário; e o próprio Fabrício Alves de Andrade, como segundo secretário, estaria impedida de participar da eleição por conta de ofício encaminhado à mesa diretiva da Câmara, no dia 29 de dezembro de 2012, oportunidade em que o próprio Fabrício declara desistência de participar do pleito, com o nome incluso na Chapa 01.

Fabrício Alves de Andrade: “Nas cédulas de votação para escolha da mesa diretiva, consta na chapa ‘Cansanção Agora em Paz’, posta em votação na tarde do dia 1º de janeiro de 2013, o meu nome à revelia da minha vontade. Mesmo tendo formalizado, dentro do prazo legal, o pedido de renuncia ao pleito". (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Fabrício Alves de Andrade: “Nas cédulas de votação para escolha da mesa diretiva, consta na chapa ‘Cansanção Agora em Paz’, posta em votação na tarde do dia 1º de janeiro de 2013, o meu nome à revelia da minha vontade. Mesmo tendo formalizado, dentro do prazo legal, o pedido de renuncia ao pleito”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

“Nas cédulas de votação para escolha da mesa diretiva, consta na chapa ‘Cansanção Agora em Paz’, posta em votação na tarde do dia 1º de janeiro de 2013, o meu nome à revelia da minha vontade. Mesmo tendo formalizado, dentro do prazo legal, o pedido de renuncia ao pleito”, explica Fabrício, e segue, “trata-se de uma séria ilegalidade”, finaliza.

O vereador Cirilo Damasceno vai além, e explica que mesmo a chapa ‘Cansanção Agora em Paz’, estando impedida de participar da eleição por não preencher o requisito de ter todos os membros legalmente constituídos para o processo, a chapa foi votada.

“Para a surpresa de todos, a chapa 02, ‘União e Trabalho’, composta por Diodato Gois da Silva, presidente;  Rodenilton Costa Oliveira, vice- presidente, José Barbosa primeiro secretário; e a minha pessoa, Cirilo Araújo Damasceno, como segundo secretário saiu vitoriosa com sete votos. Contra os seis votos da chapa ‘Cansanção Agora em Paz’”, explica Damasceno.

Mas, a surpresa maior ficou para o fim do processo eletivo. Após a contagem dos votos e conferência realizada por várias pessoas presentes ao pleito, o presidente da seção, vereador Júnior César Amando da Silva, declarou o resultado inverso, registrando em ata a vitória da chapa 01.

Cirilo Araújo Damasceno: “Para a surpresa de todos, a chapa 02, ‘União e Trabalho’, composta por Diodato Gois da Silva, presidente;  Rodenilton Costa Oliveira, vice- presidente, José Barbosa primeiro secretário; e a minha pessoa, Cirilo Araújo Damasceno, como segundo secretário saiu vitoriosa com sete votos. Contra os seis votos da chapa ‘Cansanção Agora em Paz’”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Cirilo Araújo Damasceno: “Para a surpresa de todos, a chapa 02, ‘União e Trabalho’, composta por Diodato Gois da Silva, presidente; Rodenilton Costa Oliveira, vice- presidente, José Barbosa primeiro secretário; e a minha pessoa, Cirilo Araújo Damasceno, como segundo secretário saiu vitoriosa com sete votos. Contra os seis votos da chapa ‘Cansanção Agora em Paz’”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

Declaração

Cirilo e Fabrício apresentaram uma declaração do próprio vereador Júnior César Amando da Silva, com a data de 14 de janeiro de 2013, e rubricado em todas as páginas, onde o mesmo explica o motivo da fraude:

“Diante de tanta pressão e o medo, só poderia ter agido no sentido de colocar a Chapa 01, ainda que prejudicada, em votação, caso contrário, por situações que já é conhecedor, de violência que já sofri, haveria uma tragédia sem precedentes uma vez que haviam colocado aproximadamente três mil pessoas para cercar o prédio da Câmara.

Que ainda recontou os votos percebendo que os Vereadores concorrentes da Chapa 02 e seus simpatizantes que estavam em pequeno número, não estavam totalmente atentos, aproveitou-se daquela situação e declarou simplesmente: “A Chapa Um ganhou”, momento em que os Vereadores que se sentiram prejudicados lhe solicitaram um tempo até confeccionarem um documento escrito de inconformismo e de solicitação das provas documentais para defesa dos direitos.

Que agiu conforme o que ora informa temeroso de que a sua pessoa e de seus familiares, bem como os Vereadores da Chapa encabeçada por Diodato Góis da Silva, ali presentes sofressem violências de pessoas ligadas ao grupo do Prefeito eleito.”

Declaração de Júnior César Amando da Silva.

Declaração de Júnior César Amando da Silva.

Provas

Além de apresentar a carta de renúncia de Fabrício Alves de Andrade, os vereadores apresentaram as cópias das cédulas de votação com carimbo e selo do cartório. “As cópias correspondem ao original e foram conferidas pelo oficial do cartório. Nenhuma marca de ‘X’ corresponde à outra. ”, explicou Damasceno.

Parentes

O presidente empossado, Rodrigues Gomes Moura, é sobrinho do prefeito de Cansanção, Ranufo da Silva Gomes. “Vereadores foram coagidos com bilhetes onde constavam ameaças de morte. Interessava muito ao prefeito que o próprio parente fosse eleito.”, desabafam os vereadores.

Contato

O Jornal Grande Bahia ligou para a Câmara de Cansanção, mas não obteve resposta.

Declaração de Júnior César Amando da Silva.

Declaração de Júnior César Amando da Silva.

Denúncias

O Jornal Grande Bahia publica, dentro de alguns dias, as denúncias sobre indícios de fraudes em licitações da prefeitura de Cansanção.

Baixe os documentos referentes às denúncias.

Assista aos vídeos

Entrevista com os vereadores Fabrício Andrade e Cirilo Damasceno.

Processo eletivo para mesa diretiva da Câmara de Cansanção.

O presidente empossado, Rodrigues Gomes Moura, é sobrinho do prefeito de Cansanção, Ranufo da Silva Gomes. “Vereadores foram coagidos com bilhetes onde constavam ameaças de morte. Interessava muito ao prefeito que o próprio parente fosse eleito.”, desabafam os vereadores.

O presidente empossado, Rodrigues Gomes Moura, é sobrinho do prefeito de Cansanção, Ranufo da Silva Gomes. “Vereadores foram coagidos com bilhetes onde constavam ameaças de morte. Interessava muito ao prefeito que o próprio parente fosse eleito.”, desabafam os vereadores.