A Empresa de Cimento CIMPOR, que tem fábrica em Campo Formoso, emite nota após mais um surgimento de uma polêmica na cidade, em relação aos “resíduos tóxicos” que a empresa usa no forno como combustível, quando realiza o coprocessamento (destinação final ambientalmente adequada de resíduos, com o aproveitamento da energia contida nestes materiais e/ou substituição das matérias-primas e operação regulamentada e licenciada por órgãos ambientais competentes).Nas últimas semanas, este tema é bastante discutido na Rádio 98 FM com políticos locais e estaduais.
A empresa realiza todos os anos, o Projeto Portas Abertas, que tem como objetivo mostrar aos interessados todo o processo da fabricação do cimento.

NOTA A IMPRENSA

A Cimpor, empresa do Grupo InterCement, holding do negócio cimento do Grupo Camargo Corrêa, balizada em seus procedimentos de comunicação, esclarecimento e boa relação com todas as partes interessadas em sua atividade, esclarece e informa que não há qualquer fundamento a informação de que a Fábrica de Campo Formoso recebeu ou receberá material organoclorado vindo da Rhodia de São Paulo ou qualquer material tóxico que possa causar dano à saúde e segurança de seus funcionários e da comunidade.

Aproveitamos para esclarecer que:

  1. A Cimpor não faz incineração. A empresa sequer tem um incinerador;
  2. A Indústria de cimento realiza o coprocessamento, que é a destinação ambientalmente mais adequada de resíduos como pneu sem uso, material de indústria calçadista e etc. Estes materiais são utilizados como fonte energética;
  3. O Coprocessamento é uma prática alinhada ao conceito de sustentabilidade, pois além de proporcionar uma destinação segura e definitiva, reduz a utilização de combustíveis provenientes de fontes não renováveis como diesel e carvão;
  4. O coprocessamento é uma prática em crescimento acelerado em todo o mundo, inclusive em países desenvolvidos e com legislação ambiental restrita como a Noruega;
  5. Além de ser uma prática ambientalmente correta e sustentável, o processo é regulamentado, licenciado e fiscalizado pelos órgãos competentes. A fábrica da Cimpor passa por avaliações e medições realizadas por empresas credenciadas;
  6. Todos os materiais utilizados no coprocessamento da Cimpor possuem certificado que permite rastrear a origem do tipo, assegurando assim a total transparência em todo o processo.

A Cimpor Reforça o seu compromisso em praticar sua atividade industrial considerando que a preservação da saúde e segurança de seus funcionários e comunidade é um valor.