O Prefeito de Senhor do Bonfim,  Paulo Machado,  considera que há candidatos eleitos ou não que estão a tripudiar sobre a inteligência do povo e das pessoas sensatas, nas entrevistas que se sucedem nas emissoras locais: “Esses nossos políticos deveriam respeitar a sensatez e a inteligência dos ouvintes, o que seria bem mais justo e ético que sair tentando justificar o injustificável. Um vereador eleito dizer por exemplo que a traição de última hora foi a salvação de sua eleição, é negar a verdade dos fatos, querer esconder o oportunismo de última hora” continua o Prefeito Paulo Machado.

“Elegemos cinco vereadores, a maior bancada do pleito 2012. Tivemos mais de 12 mil votos dos candidatos à vereança  dos nossos oito partidos coligados. Isto ajudou em muito os candidatos eleitos que tiveram apoio de carros de som, palanques, programas de rádio, reuniões especiais e setoriais, ajuda financeira e sobretudo foram ajudados por nossos candidatos que não conseguiram se eleger mas deram boas centenas de votos que permitiram o vitorioso coeficiente eleitoral. E ainda vem candidato eleito dizer que só se elegeu porque abandonou o barco na última hora, para apoiar outro candidato a prefeito? Respeitem a nossa inteligência… Candidatos do  PP, do PSL, do PMN, do PDT, do PMDB, do PRP, do PHS  e do PRB elegeram muita gente, e isto tem de ser dito”, continua o Prefeito Paulo Machado.

“Tem-se também de desmentir essa história de que alguns candidatos pularam para outro lado de última hora. Muitos receberam o santinho de seu candidato oficial, mas imprimiram milhares de santinhos com o número do prefeito em branco, ou até mesmo receberam santinhos de outros candidatos com outro número e fizeram o jogo duplo o tempo todo. No sete de setembro mesmo, presenciei o candidato que se dizia leal a mim, sua família e grupo de apoio portando só o seu adesivo, e se recusando a colocar o adesivo do prefeito; vi candidato agindo com cinismo, fazendo carreata mista de treze e dezenove O que havia era uma postura institucionalizada de infidelidade, alimentada sabe Deus de que forma pelo candidatos que investiram forte, financeiramente, em suas campanhas”.

Reflete ainda  o Prefeito Paulo Machado: “Chego à conclusão de que em Senhor do Bonfim a política mantém os velhos esquemas coronelistas: não são as obras, os debates, as idéias, os serviços à população que levam o eleitor à urna. Funcionaram muito bem “as forças ocultas”, as artimanhas do poder,  os jogos e as estratégias muitas vezes inconfessáveis. É por essas e outras que estou pegando o meu boné, desiludido de muita coisa que mostrarei em um livro de memórias. Só peço uma coisa: vamos deixar de fazer teatro e que a verdade venha à tona”.

Por fim, o Prefeito Paulo Machado se dirige ao novo prefeito:  “Dr. Correia já participou da boa escola do bom e antigo PMDB, do saudoso Jairo Simões, que levou José Leite ao poder em Bonfim. Ele saberá enfrentar as hienas da política local. A briga já começou pela escolha da presidência da Câmara, sucedem-se convescotes, rachas, e coisa e tal. Será uma câmara mais heterogênea, mais plural, e torço para que prevaleçam os interesses maiores da cidade e não as posturas extremistas e interesseiras de pessoas e grupos”.