Projeto de professor da Univasf está entre os semifinalistas do Prêmio ANA 2012 O Projeto “Os lugares como digno de proteção: a questão da preservação do patrimônio cultural de Juazeiro da Bahia” visa à preservação do patrimônio cultural da cidade. A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) recebeu no dia 14 de setembro, a visita do assessor e membro da comissão organizadora da Agência Nacional das Águas (ANA), Jorge Thierry Calasans que veio à região para conhecer o projeto “Os lugares como digno de proteção: a questão da preservação do patrimônio cultural de Juazeiro da Bahia” do professor do Colegiado de Engenharia Civil, Sérgio Marcelino da Motta classificado como semifinalista do prêmio ANA 2012. O estudo visa a preservação do patrimônio cultural da cidade. A pesquisa é fruto da dissertação de mestrado defendida pelo professor, no ano passado, pelo programa de Pós-Graduação de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O projeto está concorrendo ao prêmio instituído pela ANA, na categoria Água e Patrimônio Cultural que visa incentivar os proponentes a se credenciarem para demandar ações de preservação junto aos órgãos oficiais de proteção e preservação do patrimônio cultural. “Nesse ano a gente decidiu criar um prêmio especial para a questão da água e patrimônio cultural, a proposta é que além do troféu, a ANA e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) amparem o projeto vencedor para que ele possa ser analisado e desenvolvido estudos com mais profundidade”, declarou o assessor. A visita faz parte de uma programação da segunda etapa de seleção, durante todo o mês de setembro os demais semifinalistas serão vistoriados. Com o resultado desta fase, serão premiados os três melhores projetos em uma solenidade que ocorrerá no dia 5 de dezembro, no teatro da caixa Cultural em Brasília. Antes da visita o representante da ANA participou de reunião no Gabinete da Reitoria. Na ocasião, o reitor debateu sobre possibilidades de futuras parcerias entre a Univasf e a ANA. O professor Sérgio Motta destacou a atenção da ANA, ao estabelecer esta ligação entre os recursos hídricos com o patrimônio cultural. “Todo esse patrimônio seja ele material ou imaterial de Juazeiro é fundamentalmente ligado ao rio São Francisco, aliás, Juazeiro e toda essa região só existem por causa do rio”. Karine Nascimento