Senhor do Bonfim, 25 de setembro de 2012
Prezados Senhores:
A despeito de haver lido a correspondencia abaixo publicada, permito-me ressaltar que:
01 – Não houve denuncia  no sentido criminal da nossa parte mas, somente o sentido da REVELAÇÃO dos repasses financeiros pela SEDES, para  o conhecimento da população.

Significado de Denunciar

v.t. Apontar alguém como autor de crime; delatar. Oferecer (o promotor) a denúncia. Anular, romper, participar o termo de (falando-se de tratados internacionais). Indicar, revelar.

02 – O conhecimento das associações como pessoas jurídicas ativas, foi feito o na própria correspondencia da revelação dos convênios.

03 – O que se questiona é a aplicação dos recursos, a forma prolatada na carta resposta nos induz a aceitar que os serviços estabelecidos no convênio serão de mera Assessoria e, ou, Consultoria, de forma bastante genérica, o que achamos pouco em função dos recursos repassados ( R$ 2.200.000,00).

O convênio ainda esta em execução e tem por titulo: PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA PRODUÇÃO AGROPECUARIA, VISANDO A COLETIVIDADE DAS COMUNIDADES DE FUNDO E FECHO DE PASTO, que tem como objetivo geral “ampliar o universo de oportunidades das famílias dos Fundos e Fechos de Pasto, visando a prática de tecnologias apropriadas, que levem ao aumento gradativo da renda familiar e desenvolvimento social”.

04 – Apesar das entidades terem endereços em Senhor do Bonfim, o programa não prevê nenhuma ação em terras Bonfinenses.

03 Núcleos de produção de caprinos e ovinos (São João – Andorinha; Barreira e Paredão do Lou – Monte Santo). 05 Núcleos de produção de Apicultura (Pindoba e Pedra do Dórea – Monte Santo; Lutanda – Pindobaçu, Mucambo – Antônio Gonçalves e Várzea de Dentro – Umburanas) 01 Núcleo de Avicultura ( Baixão – Campo Formoso) 02 Núcleos de produção de Hortaliças (Travessa de Pedra – Andorinha e Morro – Branco Jaguarari).
05 – Quando se fala em indignação, esta tem que ser vista pelo lado de quem sofre com os problemas da seca e com a miséria do dia a dia, no caso a população desassistida e a população pagante.
Ficamos indignados pelas informações passadas de maneira errônea e politiqueira que aproveitam deste momento politico para tentar difamar a imagem dos movimentos sociais que lutam por uma sociedade mais justa, solidária e fraterna, conforme afirma o evangelho de João 10.10 “Eu vim para que todos tenha vida e vida em abundância”.
06 – Continuamos a esperar uma resposta mais concreta sobre tal programa, assim como o retorno recebido pelas populações onde a CONSULTORIA é prestada.
Humberto Santiago