BRASILEIRO X MACHADO

O Governo do Estado vem intensificando as suas análises, através da SERIN (Secretaria de Relações Institucionais), do comportamento da sua base aliada sobretudo em municípios de médio e grane porte, a exemplo de Vitória da Conquista, Feira de Santana, Camaçari e Senhor do Bonfim. Nessa direção, a SERIN convidou as coligações lideradas pelo PT (13) e pelo PP (11) para uma análise mais acurada da situação em vista ao fortalecimento da base governista.

 

O momento mais forte da análise se deu entre os candidatos Paulo Machado, Carlos Brasileiro, o Secretário Cesar Lisboa e o Governador Jaques Wagner, em audiência fechada e especial. Sugeriu-se então a constituição de duas comissões interlocutoras, uma de cada coligação, formada por três membros cada uma, para que dentro de dez dias encaminhem-se propostas concretas em vista à superação dos conflitos atualmente existentes.  

 

Paulo Machado sugeriu a presença de um vereador em cada comissão, e apresenta como sua comissão de interlocução Oldonisio Machado, Humberto Santiago e o vereador Carlos de Tijuaçu, líder do governo; Carlos Brasileiro poderá oficializar Hermógenes Almeida, Zé Ranulfo e BiroBiro.

Na realidade, a reunião serviu para tentar unir Brasileiro e Machado, o que não aconteceu ainda, pelo menos na reunião de ontem. Os dois candidatos seguem suas campanhas normalmente, pelo menos até agora.