Na manhã desta terça-feira (19) o Prefeito Municipal, acompanhado do Secretário de Agricultura Luciano e da Secretária de Assistência Social Camila Machado, bem como do Presidente do Sindicato da Agricultura Familiar, Reinaldo Santana, reuniu-se com produtores da APLEQ/COPLEQ, da região de Quicé, para fazerem um balanço da crise gerada pela seca e para a busca de novas saídas.

Em um relato circunstanciado, colocou-se que morrem por semana 2.000 animais na região; que a produção leiteira caiu de 20.000 litros diários para menos de dois mil litros; que centenas têm sido retirados para outras regiões; que animais estão sendo vendidos por preços irrisórios para pagamentos posteriores; que não se pode mais comprar comida e o acesso e distribuição da água é um processo oneroso e impossível aos pequenos produtores.

O governo municipal solicitou uma planilha em que constem as despesas de óleo, operadores e transporte de comida animal para uma intervenção financeira; decidiu-se convidar proprietários de empresas de transportes e representantes de órgãos do governo em busca de caminhões que possam ser disponibilizados; sugeriu-se o confinamento de matrizes em terras próximas ao açude, facilitando-se um trabalho coletivo de manutenção do rebanho; buscaram-se contatos com secretários de governo voltados à questão agrária.

Após a reunião, o Prefeito Paulo Machado agendou com o secretário de estado da agricultura Eduardo Sales, reunião em Salvador para esta quarta-feira, dia 20, com o Secretário da Agricultura Municipal Luciano e representantes da APLEQ/COPLEQ. Os assuntos discutidos serão retomados, contando-se com o apoio do estado que se dispõe a ajudar com equipamentos, transporte de milho a baixo custo de armazéns da CONAB, aquisição pela CONAB de animais que seriam abatidos e distribuídos à população carente, apoio ao projeto inovador de confinamento de animais em área coletiva.