Representantes dos técnicos-administrativos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (TAEs), foram recebidos na tarde desta quarta-feira (13) na reitoria da universidade. O objetivo do encontro foi discutir o reconhecimento institucional da greve e a entrega de uma carta com recomendações sobre o movimento, elaborada na assembleia geral da categoria, ocorrida no último dia 6 de junho. A paralisação dos técnicos-administrativos foi decretada no dia 11 de junho pela Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Brasileiras (Fasubra), entidade nacional que representa a categoria. Durante o encontro, o reitor da Univasf, professor Julianeli Tolentino, e o vice-reitor, professor Telio Nobre Leite, receberam da comissão de mobilização, uma carta com recomendações para a paralisação dos serviços da instituição. O documento, debatido na reunião entre a reitoria e a comissão, apresenta as deliberações dos técnicos sobre os procedimentos a serem adotados com relação a manutenção das atividades consideradas essenciais na universidade (confira no link abaixo). De acordo com Ted Johnson Vasconcelos, um dos representantes dos TAEs, “a orientação da comissão é de que as recomendações já devam ser seguidas a partir de hoje (14)”. O professor Télio declarou que a administração central está aberta ao debate. “Reconhecemos o movimento e procuraremos manter o constante diálogo com a comissão para que os serviços da universidade não sejam prejudicados”, complementou. A Univasf conta atualmente com 284 técnicos administrativos, sendo esta a primeira greve da categoria realizada na universidade. Entre as reivindicações feitas ao Governo Federal, estão o reajuste salarial de 22,8% e a criação de novos planos de carreira no eixo específico dos TAEs.

Foto e Texto: Vanessa Arruda