TRISTE BONFIM

                                                                              

                                                                              Autor:  Dr. Washington Guimarães

 

 

TRISTE BONFIM, os teus filhos não merecem tanta podridão, solidão,

Os anseios, desejos e esperanças de um povo sem evolução,

Não vingaram, não tem solução.

TRISTE BONFIM, o teu lema de bom começo ficou pra trás,

O teu desenvolvimento parou no tempo, não tem jeito, acabou não chega mais,

Para os administradores do poder tanto faz.

TRISTE BONFIM, o teu rumo é incerto, progresso não existe e não há paz,

Pensar no futuro, tentando sair do fundo do poço,

Só cortando privilégios para tirar a corda do pescoço.

 

É o lamento sofrido de um povo,

Massacrado, ferido e contido,

Que não tem mais a quem recorrer, bradar,

Continua ofendido, sem ninguém pra cuidar,

Só Deus, minha gente, na sua infinita bondade pra te perdoar,

Só Ele, o gestor de tudo pra nos livrar.

 

TRISTE BONFIM, sem comando, só vexame, abandonada,

Não se esperava o descaso imperando tanto assim,

Filosofia vã, não interessa, não adianta,

Meio confusa, sem esperança, eterno fim.

TRISTE BONFIM, o teu penar é de doer, abalar, empobrecer,

Não podemos concordar com tudo o que aí está,

O teu povo haverá um dia de se libertar,

Da sanha nefasta a te rodear, maltratar, sofrer,

E um novo tempo virá brilhar, acontecer,

TRISTE BONFIM, vamos lutar, não podemos jamais retroceder!

 

É o lamento sofrido de um povo,

Massacrado, ferido e contido,

Que não tem mais a quem recorrer, bradar,

Continua ofendido, sem ninguém pra cuidar,

Só Deus, minha gente, na sua infinita bondade pra te perdoar,

Só Ele, o gestor de tudo pra nos livrar.