O deputado Carlos Brasileiro (PT) apresentou moção de congratulações, na Assembleia Legislativa, pelos 127 anos de Senhor do Bonfim. O município, do Piemonte Norte do Itapicuru, comemora mais um aniversário na próxima segunda-feira, dia 28 de maio. Ele lembrou que Bonfim é hoje uma das cidades mais importantes do interior da Bahia, sendo a 22ª mais populosa, com cerca de 78 mil habitantes. “É centro de confluência de uma microrregião, que leva o seu nome, e que reúne mais de 350 mil habitantes”, destacou o parlamentar.

Em seu discurso em plenário, Brasileiro, que por duas vezes foi prefeito de Bonfim – numa gestão que conquistou 11 prêmio, inclusive dois internacionais – destacou o orgulho de ter administrado a cidade, e os avanços que a mesma teve durante os oito anos de administração. Na oportunidade de sua fala, pediu mais atenção para o município e para o semiárido. “Ratifico a importância das ações duradouras no sentido de garantir o abastecimento da população do semiárido, e especialmente da microrregião de Senhor do Bonfim. Muito tem sido feito, e destaco entre as ações a implantação de cisternas, a ampliação de sistemas de abastecimento e  a construção da adutora de Ponto Novo. Mas, nosso povo quer e precisa de muito mais. Quer uma política hídrica que garanta não apenas o consumo, mas que proporcione o desenvolvimento do setor agrícola e consequentemente da economia da região”, afirmou.

A história Senhor do Bonfim também foi destacada pelo deputado. Ela está relacionada à busca de ouro e das pedras preciosas na região, bem como à introdução da criação de gado no sertão baiano. Ainda no século XVII, a região servia de pouso para vaqueiros, bandeirantes e desbravadores. Também nesta época, foi criado o arraial da Missão do Sahy a partir de 1697, dirigido pela Ordem dos Frades Menores ou Ordem dos Padres Franciscanos.

No Arraial, estabelecido nas proximidades de uma aldeia pataxó, foram construídos convento e igreja sob invocação de Nossa Senhora das Neves. Em 1720, o arraial da Missão do Sahy passou à categoria de Vila, sediando a comarca de Jacobina até 1724, quando a sede foi transferida para a Vila de mesmo nome. Com o crescimento da atividade pecuária, a expansão das pastagens e o avanço da ocupação do sertão baiano, formou-se uma povoação ao redor da antiga rancharia, ao lado de uma lagoa. Em 1750, o núcleo já contava com várias edificações, recebendo a denominação de arraial de Senhor do Bonfim da Tapera. No final do século 18, o Arraial, foi transformado em Vila pelo governo da Província, a Vila Nova da Rainha. Em  28 de maio de 1885 a Vila foi elevada à categoria de Cidade, tendo seu topônimo modificado, inicialmente para Bonfim e depois para Senhor do Bonfim.

“Ao chegar aos 127 anos, Senhor do Bonfim hoje é um importante polo comercial e educacional do norte baiano”, citou Brasileiro. Ele destacou ainda que a “Capital Baiana do Forró” é orgulho da“sua gente hospitaleira”, que realiza, todos os anos, um dos festejos juninos mais animados do país. Segundo o parlamentar, a história deste povo sertanejo é traduzida, ainda hoje, pelas suas tradições, sua cultura e suas raízes, que engradecem o estado.

Gabinete do Deputado Carlos Brasileiro Assessoria de Comunicação