Moradores da cidade de Campo Formoso estão preocupados com o número de cachorros com leishmaniose, ou Calazar na cidade. De acordo com relatos de um morador da Rua da Esmeralda, próxima ao estádio, alguns animais daquela área estão com Calazar, um dos seus cachorros teria sido contaminado pela doença e sacrificado há menos de um mês.

Segundo informações do setor de vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde de Campo Formoso, em 2012 já foram notificados dois tipos da doença em animais e humanos, a Leishimaniose Visceral e a Tegumentar.

A prefeitura não tem centro de zoonoses, nem carrocinha, para controlar a doença. Quando a população entra em contato com o setor, os agentes se dirigem ao local, realizam a borrifação de inseticidas para matar o mosquito transmissor, e coleta o sangue do animal para exames.

Segundo informações da Secretaria de Saúde de Campo Formoso, o ideal seria uma borrifação em massa por toda a cidade, para atuar de forma mais eficaz no combate ao mosquito. O pedido para esse tipo de ação já foi feito ao Governo do Estado.

O Calazar é uma doença transmitida aos humanos e a alguns animais pela picada do mosquito-palha. A pessoa infectada passa a sentir febre, hemorragias nasais e intestinais, cansaço, anemia, entre outros sinais. A morte pode acontecer por distúrbios respiratórios e circulatórios.

Estamos aguardando do setor responsável, os números oficiais de casos de calazar esse ano em Campo Formoso.

Matéria: Adriano Diniz do Taza.com.br