Surpreendido com as agressões verbais e altamente subjetivas do ambientalista Antonio Augusto Santana, que o deslegitimou de forma descontrolada em uma emissora local, nesta segunda-feira (30), o prefeito Paulo Machado, de Senhor do Bonfim,  vê como móvel desse comportamento desequilibrado o ódio e o ressentimento por ter sido exonerado da Prefeitura Municipal, após avaliação de desempenho desfavorável realizada pela própria Secretaria de Meio Ambiente.

“Quando recebi o cargo, o ex-prefeito Carlos Brasileiro passou-me uma lista de pessoas improdutivas e que segundo ele deveriam ser exoneradas, entre essas pessoas o referido ambientalista, considerado então como alguém que nada produzia e criava problemas. O meu erro foi não acatar a sugestão do ex-prefeito, resolvi apostar no rapaz, e o nomeei para a Secretaria de Meio Ambiente. Após alguns meses de trabalho, avaliação da Secretaria o dava como acomodado e improdutivo, o que me obrigou a dispensá-lo. Daí pra frente ganhei um inimigo, que me agride gratuitamente por onde passa e destila seu ódio e ressentimento. Acho que está na hora do ambientalista enraivecido, que já chegou a me presentear com uma bela escultura de um garimpeiro, em pedra, virar as suas armas contra os que sempre o avaliaram como improdutivo, e me errar como alvo predileto”, concluiu o prefeito de Senhor do Bonfim.