As vítimas da tragédia

Agentes da Polícia Federal estiveram na manhã desta terça(24), na Serra da Carnaíba, local onde aconteceu a tragédia que matou cinco trabalhadores que trabalhavam em uma mina de extração de esmeraldas.

O local do acidente está interditado. A perícia já iniciou os trabalhos de investigação que vão apontar quais as verdaeiras causas do acidente. O certo é que ao contrário do que foi informado, não houve ruptura do cabo de aço.

O próprio cabo de aço foi usado para a retirada dos corpos. Segundo informam, um dos parafusos de sustentação teria saído das astes que seguram o cabo de aço. Com isso, os freios do guincho não funcionaram, e os trabalhadores caíram em queda livre.

Parentes da vítimas foram ouvidas na Serra da Carnaíba. O guincheiro, que não teve o nome revelado, foi levado pela Polícia Federal para prestar depoimento na delegacia de policia de Pindobaçu.

Além da interdição do corte onde ocorreu o acidente, a Polícia Federal, fechou um outro corte de exploração de esmeraldas. O movimento no comércio de esmeraldas na Serra da Carnaíba, reduziu drasticamente após o acidente.

Ao contrário do que informou o prorietário do corte, de que no local havia total segurança e com a manutençao dos equipamentos, existem informações de que o máquinário não recebia nenhum tipo de manutenção.