A guerra política entre os poderes legislativo e executivo do município de Cansanção tem causado prejuízos irreparáveis à população.

Recentemente dois projetos emergenciais foram encaminhado para a Câmara, e de imediato foram travados. O primeiro projeto visa a criação do CMDC (Coordenadoria de Defesa Civil) que é uma exigência do Governo Federal para poder liberar recursos para o município combater a seca. As Câmaras de quase Todos os municípios da região Sisaleira aprovaram o mesmo projeto sem nenhuma resistência, inclusive o município de Retirolândia saiu na frente e já começou a receber os recursos, e a prefeitura começou a cadastrar os munícipes atingidos pela estiagem para receber o Cartão de Pagamento de Defesa Civil (CPDC), destinado ao pagamento imediato de despesas com ações de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais.

O outro projeto importantíssimo, também travado pelo legislativo, foi o projeto que visa à cessão de um imóvel por parte do município para o funcionamento da agência da Caixa Econômica Federal. Segundo informações, o projeto foi enviado a Câmara há mais de 30 dias, porém sequer foi posto em votação pela mesa diretora. A demora do município em cumprir uma exigência básica da Caixa Econômica Federal para se instalar em Cansanção, que é a cessão de um imóvel, pode fazer com que a agência se instale em Itiúba ou Queimadas, fomos informados ontem por fontes seguras ligadas as prefeituras de Itiúba e Queimadas que os dois municípios entraram definitivamente na briga para tentar conseguir a agência.

Na noite da última terça-feira houve uma grande mobilização popular na tentativa de incentivar a Câmara a aprovar os dois projetos, porém propositalmente, alguns vereadores não compareceram e a sessão não aconteceu, a próxima terça-feira 01 de Maio, será feriado, dia do trabalhador então diante da situação só nos resta orar e pedir a Deus para clarear a mente dos políticos de Cansanção.

Por: Gabriel Araújo (Portaldenoticias.net)