O prefeito Paulo Machado aguarda maiores esclarecimentos quanto ao processo de distribuição de cestas básicas em seu município, para que não se infrinja a legislação eleitoral e não se protagonize a sempre criticada indústria da seca. O prefeito alega que está sabendo do processo pela imprensa ou através de denúncias que chegam à prefeitura de que até mesmo vereadores estariam realizando cadastramento de famílias através de seus cabos eleitorais:

“Fui informado de que um preposto de um vereador cadastrou 60 famílias na comunidade de Caçador, sem que tenha havido um planejamento, acompanhamento e fiscalização maior por parte de instâncias que ali deveriam ter sido envolvidas”, relata Paulo Machado. “Soube também que um ex-secretário de governo telefonou para um vereador em busca de uma associação que pudesse ser indicada para distribuir cestas básicas. Farei sabedor desses fatos tanto o Ministério Público quanto à Serin e Cordec estaduais”, diz o prefeito Paulo Machado.

“Na verdade, se o critério é servir-se do CADÚNICO, deveriam estar se mobilizando, sob o olhar fiscalizador do Ministério Público, a Cordec Municipal e as Secretarias de Assistência Social e de Agricultura de cada município, evitando-se manipulações e ações paralelas de pessoas que não respeitam nem mesmo o drama que nossas famílias vivem neste momento. Não toleraremos este tipo de abuso. Nosso Governador Wagner não deve estar sabendo o que estão perpetrando no município de Senhor do Bonfim, ressuscitando-se a indústria da seca entre nós. Sou prefeito da base aliada e precisamos confirmar o nosso governo como um governo que repudia atitudes tão condenáveis e as manobras politiqueiras e eleitoreiras de alguns que não dialogam com o governo municipal”, arrematou o prefeito bonfinense.