Jailton Correia / Jailton Correia Da Silva

Ao fazer uso da tribuna na sessão do ultimo dia 23, o vereador Jailton Correia da Silva, do município de Filadélfia, em virtude de não ter seus pedidos atendidos pelo chefe do executivo, revelou que estava desmotivado. O vereador lamentou a ausência do publico que não tem comparecido as sessões, segundo ele, vai chegar o dia 31 de dezembro, e os vereadores sairão igual raposa, desanimados, sem nada concreto.  “E é por isso que vemos aqui uma câmara desanimada, sem entusiasmo, porque a gente pede, aprova, encaminha ao executivo, e nada é feito. E perdemos o entusiasmo porque não existe essa participação, a parceria do prefeito com os vereadores. Não há ação, não se executa o que aqui pedimos. Falta o povo também aqui para assistir os vereadores, e assim perdemos o entusiasmo, a confiança, a vontade de fazer. E sairemos no dia 31 de dezembro igual à raposa, desanimados, sem nada concreto”, disse o vereador.

Diante das declarações do vereador, fizemos um rápido comentário, até porque, estranhamos as colocações do vereador que sempre demonstrou ser um parlamentar inteligente.

Ao dizer que no fim de seu mandato iria sair desanimado, sem entusiasmo, e  que a câmara está desanimada, o parlamentar deixa transparecer que vai encerrar sua trajetória política.   Será que o vereador cansou de representar o povo?

O vereador reclama que pede, pede, e o prefeito não atende, esse seria o motivo do vereador está desanimado.

No Girando com a Notícia do dia 08, que vai ao ar todos os domingos na Radio Caraíba, fizemos um comentário sobre esse lamentável desanimo que segundo o vereador Jailton Correia teria se instalado na casa do povo.

Em nosso comentário, apenas fizemos questão de dizer, que existe outros meios de se buscar algo que possa beneficiar o povo. Se o vereador pede e o prefeito não atende, se o vereador está se sentido desprestigiado, cabe ao vereador buscar outros meios. E citamos o trabalho que o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Senhor do Bonfim desempenha no município, e sem dispor dos recursos que uma câmara tem, o sindicato conseguiu mais de dois milhões para o município. Os recursos chegaram mediante elaboração de projetos.

Se um sindicato conseguiu, porque um vereador não consegue? O que falta é vontade de trabalhar, indisposição de elaborar um projeto em parceria com uma associação ou sindicato.

Quando trabalhamos com intensidade, é claro que cansamos, mais quando não fazemos nada, também cansamos. Talvez seja por não ter feito nada, que o vereador vai sair com a cabeça baixa parecendo raposa. Em seu pronunciamento o parlamentar se expressa como se a sua opinião fosse a mesma opinião dos demais vereadores, o que temos certeza que não é, até por que, conhecemos todos os vereadores de Filadélfia,  e não é um simples não, ou não ter um pedido atendido, que vai desanimar os parlamentares.

Na sessão desta sexta-feira (13), o vereador Jailton Correia usou a tribuna e mais uma vez estava irreconhecível, chegou a dizer que não era necessário a câmara fazer requerimento solicitando ao chefe do executivo reforma de praça, limpeza de aguadas, tampar buracos, colocar lâmpadas, até porque, segundo ele, cada setor da prefeitura tem seus funcionários que poderia fazer isso.

Se a prefeitura tem funcionários que pode fazer isso, então o que é que o vereador vai ficar fazendo na câmara?  Será que o papel do vereador é apenas fiscalizar o dinheiro que entra no município? O papel do vereador é também zelar pelo patrimônio do povo, e o nobre vereador é funcionário do povo, se está cansado, se está desanimado, se está desprestigiado, é sinal que o povo escolheu o representante errado.

Quanto a critica feita a nossa pessoa, quando nos tachou de “locutorzinho”, quero dizer que me orgulho em ser um locutorzinho, jamais quero ser um grande locutor, até porque, quando alguns desequilibrados se tornam grande, eles querem pisar nos pequenos, talvez seja por isso que não tenho vontade em me tornar um grande locutor, assim, como vossa excelência  é um grande vereador.

Ivan Silva