Pensando na saúde dos munícipes e nas condições de trabalho dos vendedores de derivados de leite, o prefeito de Senhor do Bonfim Paulo Machado presidiu na manhã desta segunda-feira (09) na sala de reuniões da Câmara de Vereadores, audiência com representantes da Secretaria Municipal Agricultura, Vigilância Sanitária, Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia – Adab, Associação dos Vendedores Ambulantes da Feira Livre de Senhor do Bonfim e alguns vendedores de derivados de leite.
“A ADAB é um órgão independente e não está subordinada a prefeitura. Eu propus essa reunião hoje entre o órgão regulador e os comerciantes para juntos buscarmos uma solução para esse impasse – falou o prefeito Paulo Machado.
O problema enfrentado pelos vendedores de queijo, requeijão, manteiga e entre outros derivados do leite é com a fiscalização feita pela ADAB que segue as orientações da norma 51 que regulamenta que os derivados de leite devem ser comercializados e conservados em ambiente refrigerado, ao contrário do que é visto nas barracas onde são comercializados esses produtos.
“Eu quero um lugar digno pra trabalhar, por que mesmo com todo cuidado e higiene tem a poeira e fumaça dos automóveis que podem estragar a mercadoria e a nossa saúde também” – relatou Agnaldo Gomes, que há 21 anos é vendedor de derivados de leite na Praça Augusto Sena Gomes.
Segundo o Gerente Técnico da Adab Fabio de Oliveira, esse processo de fiscalização, multas, prisões e apreensão de mercadorias são feitas para que se cumpra a lei e vendedores clandestinos se regularizem. “O Ministério Público exige de nós um empenho ainda maior para evitar problemas de ordem de saúde pública. Hoje nos comprometemos a ouvir os comerciantes, a vigilância sanitária o prefeito e juntos apresentar propostas que deram certo em outras cidades” – disse.
Possibilidades – Durante a reunião o prefeito apontou soluções provisórias para a comercialização dos derivados de leite enquanto a reforma da Praça Augusto Sena Gomes não for concluída e apresente condições de trabalho de acordo com as normas estabelecidas pela ADAB e Vigilância Sanitária.
      Disponibilizar no atual mercado de carne uma ala só para a venda de derivados de leite;
      Adaptar o segundo galpão de hortifrutigranjeiro para o armazenamento e venda dos produtos;
      Utilização dos boxes da Praça de Alimentação Dona Lindô (em frente à Promotoria Pública) como pontos de venda.
Ao final da reunião ficou acertado que todos os vendedores visitariam os locais propostos como soluções para a venda dos produtos e em 48 horas dariam a resposta sobre o local escolhido para a comercialização dos derivados do leite.
Entre os presentes estavam: Raimundo Freitas – Sec. de Agricultura; Jorge José – presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes da Feira Livre de Senhor do Bonfim; Cleusa Maria – Coordenadora da Vigilância Sanitária; Iuri Oliveira – Gerente da Adab de Senhor do Bonfim; Jaciane Araujo – Chefe de Gabinete e os vereadores Gerivaldo Sampaio e Gilberto Pires (Bel).
ASCOM BONFIM