Indignada  com a construção de uma torre, que segundo a denunciante, fere o meio-ambiente, uma moradora resolveu levar o problema a público, e pede providências e explicações do poder público bonfinense.

Confira o desabafo e os pedidos que serão levados ao conhecimento do prefeito e da Câmara de Vereadores.

             

Torre construida no local.

Sou daqueles que precisa de comprovações para não cometer ou comentar injustiças, não sou dado ao impulso. Neste caso, independente das explicações, mediante informações prévias,fica a interrogação sobre a concessão do uso da terra com o suposto argumento progressista, manutenção da cultura e a preservação do nosso meio ambiente ( se houve realmente esse confronto ), por fim, momentaneamente, buscarei os envolvidos para ter um embasamento fidedigno sobre a pretensão desenvolvimentista da empresa, a leniência do poder público ( se houve ) e a conservação ambiental prevista na lei. Hoje, entrarei em contato com a JR ( empresa ), Prefeitura de Bonfim ( Paulo Machado ) e Câmara ( Biro-Biro ), após, postarei aqui o resultado da empreitada. Fica a denúncia de uma amiga preocupada com a situação. Uma preocupação de todos.

Não sei, mas lembrei do Odorico Paraguaçu ( personagem central da Obra de Dias Gomes – O Bem Amado ) e o seu discurso “desenvolvimentório” e “progressório” quando da construção do Cemitério em Sucupira falou que o desenvolvimento acabará de chegar na cidade.

Denúncia de  Maria Gloria Da Paz a minha reflexão vai para a preservação de espaços. Sinto que sou uma voz pequena e rouca, pregando num árido deserto sobre MISSÃO DO SAHY; um patrimônio histórico de Senhor do Bonfim, que completa este ano 315 anos, e que se encontra sofrendo mais uma agressão ao que restou como resquício da cultura religiosa, ali implantada pelos Frades Franciscanos, no século XVII. Dessa vez, as operadoras de telefonia, descobriram o monte Thabor, mais uma torre de transmissão foi erguida, no fundo da antiga capela- também agredida em sua arquitetura e nos seus pertences, as imagens roubadas e nunca encontradas. Queria que as tantas vozes fortes que se levantam por aqui em defesa do meio ambiente, tomassem também como sua, a causa da velha e indefesa Missão. Como não entendo sobre quem legisla, quem executa e quem concede a liberação.

Por:Maria da Glória daPaz.