Fotos:Jorge Marcedo

Açude do Agenor quase seco.

A seca que atinge o município de Caldeirão Grande não se reflete só em queimadas, gado passando sede e pessoas apelando para políticos, mas também na redução da capacidade dos açudes, a exemplo esse velho conhecido: Açude do Agenor.

A pesar dos esforços da Prefeitura Municipal, como ativação de poços artesianos, pedidos ao exercito para aumentar os números de carros pipas com água potável para a população carente e as várias ligações de água que aconteceu e está acontecendo em Caldeirão Grande, isso tudo ainda não é suficiente para combater à seca Uma realidade que vem acontecendo em quase toda nossa região, onde quem mais  sofre é o povo carente que não dispões de recursos  suficiente para sobreviver. Segundo informações o governo irá criar frentes  de serviços  e em alguns lugares a “CONAB” estará fazendo a distribuição de sextas básicas para população carente. Investir na qualidade de vida  do povo é um dever do governo,  que ás vezes  demora décadas para fazer,e em determinadas  situações é preciso  acontecer uma longa estiagem para tais recursos aparecer.

Espacoaberto.net e jsmacedo.blogspot.com