Tribunal será acionado

Após a denúncia publicada ontem no CORREIO, a FBF vai acionar o TJD/BA para julgamento do Feirense,clube que representa Senhor do Bonfim, e do Itabuna, times que apresentaram o fisioterapeuta Walter Palmeira Costa como médico em partidas do Campeonato Baiano.

“A FBF faz o regulamento, mas não pode mais aplicar uma punição administrativa, como já ocorreu há uns dez anos. Quem julga é o Tribunal. Agora, é um ato desabonador. A Federação tomou conhecimento desse fato através da reportagem e vai encaminhar a reportagem para o Tribunal”, comentou o presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, que promete acionar o TJD hoje.

O regulamento do Campeonato Baiano diz que, se condenados, os times podem sofrer multa, perda de mando de campo ou outra sanção que o TJD entender cabível, nos termos da Lei Pelé. A Lei Pelé sujeita o infrator até a exclusão do campeonato ou suspensão por tempo.

Quando à decisão de dar início a uma partida mesmo sem médico, Ednaldo afirmou que “a FBF não tem o poder de ingerência de dizer se ele deve começar ou não. O árbitro é a autoridade máxima do jogo”.

No caso do Feirense, além de admitir que não levou médico para a vitória de 1×0 sobre o Juazeirense, na 4ª rodada, o clube apresentou o fisioterapeuta Walter Pinheiro Costa como médico em cinco jogos, mas o Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb) afirma que Walter não é registrado no órgão.

E que o CRM 6502 informado por ele pertence à médica Regina Tosoratti. O Itabuna usou este mesmo CRM falso em um jogo, contra o próprio Feirense, na 8ª rodada. Ou seja: não houve médico em campo, pois Walter é fisioterapeuta.

Correio