Na manhã desta quinta-feira (26), motoristas e funcionários do transporte alternativo de Senhor do Bonfim e região, realizaram uma manifestação na BA-131, na altura do distrito de Missão do Sahy contra a fiscalização e as multas da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), alegando que esta prometeu regularizá-los e nunca o fez.
Pela tarde, o prefeito Paulo Machado, presidente do Consórcio do Piemonte Norte do Itapicuru decidiu promover uma reunião emergencial com os representantes das cooperativas e associações de transporte alternativo da região para resolver o impasse, pois a classe está sem trabalhar desde a última segunda feira, devido à fiscalização da Agerba.
Os dirigentes do poder público presentes e representantes das cidades vizinhas comprometeram-se a disponibilizar alvarás de licenciamento para que topics, vans e ônibus possam circular entre seus limites, porém, como a BA e a BR que cortam esses municípios são de responsabilidade dos governos estadual e federal, esse será apenas um primeiro passo para regularizar os  trabalhadores, além de pressionar a Agerba a cumprir com a promessa  em reunião realizada em Salvador com as cooperativas, que num prazo de 45 dias seria aberto processo licitatório para a região. Esgotado o prazo, isso não aconteceu.
“Nós queremos trabalhar dignamente. A Agerba nos trata como bandidos, mas queremos regularizar nossa situação, pagar taxas e tributos corretamente, e ao invés disso estamos  sofrendo multas de quase três mil reais e não vemos a única empresa de ônibus sofrer as mesmas sanções.” Salienta o presidente da Coorasb, Francisco Farias.
Os manifestantes incluíram nas reivindicações, denúncias de que a empresa de ônibus São Luiz circula em horários clandestinos e dificulta o seu trabalho com pontos no centro da cidade.
Diante disso, o prefeito de Senhor do Bonfim, os representantes dos  outros municípios e do transporte alternativo  farão um documento para encaminhar ao órgão estadual competente e ao vice-governador Otto Alencar, para que essa situação seja resolvida da forma mais rápida possível, sem danos para as partes envolvidas.
Karem Moraes
Foto Bonfim News