Com o propósito de promover a qualificação de Agentes Públicos Municipais inseridos na área de projetos, a equipe técnica do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Território de Identidade Piemonte Norte do Itapicuru (CDS TIPNI) promoveu durante os dias 10, 11 e 12 de janeiro o curso de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos.

A capacitação aconteceu no campus do Instituto Federal Baiano (IF Baiano) em Senhor do Bonfim e contou com a participação de secretários, coordenadores e assessores das prefeituras de Andorinha, Jaguarari, Filadélfia, Caldeirão Grande, Pindobaçu, Campo Formoso, Antonio Gonçalves, Senhor do Bonfim e Ponto Novo.

A abertura do evento aconteceu na manhã da última terça-feira (10). Compuseram a mesa: o gestor do Ponto de Atendimento do SEBRAE, em  Bonfim, Osório Rebouças; o consultor da Consuplan Valdemar Borges; o secretário executivo do CDS TIPNI, Yon Fontes; o diretor do IF Baiano João Luis e o consultor do SEBRAE, Antonio Carlos Rocha, convidado para ministrar o curso.

As dúvidas – Mesmo em vista às ações dos municípios do TIPNI, que conquistaram via Consórcio Público e via Colegiado Territorial, a aprovação dos projetos de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, do Laticínio Territorial e do Entreposto da Carne, que agora contam com uma verba de mais de R$ 1 milhão, os membros da equipe técnica do CDS detectaram as principais dúvidas na concepção de projetos por parte dos Agentes Públicos e a consequente necessidade de qualificação para concorrer a editais.

“As dúvidas giram sempre em torno de como interpretar editais; de entender quais requisitos são mais exigidos pelas mesas julgadoras, quais as nuances que podem ser entraves para a aprovação dos projetos e quais os termos mais indicados a serem utilizados durante a elaboração deles – revelou a assessora do Consórcio TIPNI, Nívea Lyra. 

.            

O esclarecimento – Para esclarecer tais questões o consultor Antonio Carlos Rocha (formado em Economia e pós-graduado em Marketing) apresentou durante o curso, metodologias específicas para a construção de projetos coletivos.

“A ideia do trabalho foi fazer com que as pessoas pudessem entender toda uma dinâmica e um conceito envolvidos no processo de elaboração. O curso em si se baseou em uma dinâmica: exposições dialogadas de conceitos, de etapas e da parte lógica de como elaborar o projeto e também a parte de trabalhos em equipe. Como estamos em um nível de consórcio, as pessoas precisaram aprender a produzir coletivamente. São municípios diversos que têm questões em comum. São várias pessoas, várias formações que precisam ter uma habilidade em apresentar e ‘vender’ suas ideias” – explicou Antonio Carlos, que atua desde 1995 na área de consultoria empresarial.

Dinâmica de trabalho e propostas – Para reforçar o aprendizado, os participantes foram dispostos em três grupos, cujos membros optaram em trabalhar sobre propostas comuns a todos os municípios, ligadas às áreas de Infraestrutura, Turismo e Agropecuária.

  • Para a Infraestrutura o processo de discussão girou em torno do projeto para Aquisição de Máquinas e Equipamentos junto aos órgãos públicos estaduais e federais, com perspectivas do melhoramento e manutenção da malha viária/estradas vicinais dos municípios consorciados, visando o escoamento da produção agropecuária, industrial e comercial e a melhoria do transporte comunitário;
  • O projeto de Turismo objetivou a captação de recursos para Elaboração do Inventário Turístico Territorial, visando a inclusão do Território Piemonte Norte do Itapicuru na rota turística do Estado, bem como, a implantação do Plano Turístico Territorial;
  • Para a Agropecuária a proposta foi a de captar recursos junto às Secretarias Estaduais e Ministérios com perspectivas de implantação/estruturação do Abatedouro Territorial, com intuito de resolver as dificuldades que existem na cadeia produtiva da carne, no processo do abate e da comercialização.
  • .Também foram apresentados os indicativos no processo de captação de recursos, através de diversas modalidades a nível estadual e federal, para estruturação de políticas públicas nos municípios consorciados, com metas e estratégias focadas nas demandas territoriais.

    Além de ter sido constituído o grupo de trabalho: GT Territorial de Projetos, formado por todos os entes federativos consorciados através da representação dos Agentes Públicos Municipais. O objetivo principal é promover estudos situacionais das ações governamentais e o desenvolvimento de projetos territoriais de caráter sociais, com vistas à melhoria da qualidade de vida da sociedade do TIPNI.  

    Fechamento – A capacitação terminou no fim da tarde desta quinta-feira (12) com a apresentação musical da cantora gospel e diretora de turismo da Secretaria de Indústria e Comércio de Senhor do Bonfim, Ingrid Muricy. O presidente do Consórcio Público, Paulo Batista Machado esteve presente.

  • Fonte: ASCOM