Combate à Pobreza: Brasileiro só sai se quiser

Governador descartou reforma administrativa este ano |Foto: Tiago Melo / BN
As especulações sobre uma possível mudança no comando da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) só será confirmada caso o secretário da pasta, Carlos Brasileiro, decida disputar a cadeira da prefeitura de Senhor do Bonfim, nas eleições municipais deste ano. A afirmação foi feita nesta quinta-feira (5) pelo governador Jaques Wagner (PT), durante a cerimônia de posse do novo chefe da Casa Civil, Rui Costa. Em entrevista a repórteres presentes no evento, o líder baiano garantiu que este ano não haverá mudança administrativa em seu governo. “Não tem nenhuma reforma prevista de secretariado. As reformas já foram feitas para o começo do segundo governo e as que estão acontecendo agora, são em função dessas contingências, de alguém que seja candidato ou, no caso de Eva Chiavon, que foi convocada pela presidente Dilma Roussef (PT)”, disse Wagner. As especulações sobre a possível saída de Brasileiro da Sedes, pasta que gastou mais de R$ 1 milhão em eventos no mês de dezembro, foram sustentadas após o próprio governador classificar a festa de confraternização dos servidores da secretaria no espaço Unique, uma luxuosa casa de eventos de Salvador apesar de Brasileiro dizer que foi “mais em conta” , como “inadequada”. Por enquanto, só está prevista a exoneração do titular da Fazenda Carlos Martins, que partirá para a disputa pelo comando do município de Candeias.
Fonte: Bahia Noticias