O prefeito do município de Senhor do Bonfim, Paulo Batista Machado, causou grande repercussão na imprensa baiana nesta segunda-feira ao afirmar que foi agredido por um médico da cidade na noite deste domingo de Natal. Segundo o alcaide, a suposta briga ocorreu na residência do agressor, que chegou a ameaçá-lo de morte na manhã seguinte ao episódio.

Para o deputado estadual Targino Machado, quem saiu prejudicado nesta briga é o povo bonfinense. “A mim me parece, que nesse episódio da briga envolvendo o prefeito de Senhor do Bonfim e o médico, não tem besta, nem inocente. Certamente, o laudo de corpo delito não demonstrará nenhuma lesão no prefeito. Na verdade, creio que foi o povo quem saiu lesado e lesionado dessa estória, pelas informações que me chegam, sendo instado a concluir, pela motivação dessa desavença, como briga pela divisão de numerários surrupiados do Erário Público Municipal”, disse.

De acordo com o parlamentar, a cidade não tem dado sorte com seus representantes. “Eta cidadezinha danada essa Senhor do Bonfim, que não tem dado sorte com os políticos: um prefeito que é meio prefeito e meio padre, mas não tem nada de santo; um ex-prefeito, ora secretário de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado, que se distancia dos pobres pagando festa com dinheiro público no melhor espaço para eventos da capital, gastando mais de um milhão de reais com orgia”, afirmou, se referindo ao secretário Carlos Brasileiro, que neste mês de dezembro, sob o comando da citada secretaria, gastou mais de um milhão em eventos.

Ainda segundo Targino, o povo baiano precisa lutar para tirar esse tipo de político da vida pública. “Se o governador tiver juízo, demitirá o secretário Carlos Brasileiro. E se juízo tiver o povo, expulsará na próxima eleição os dois da vida pública. Não pode sobrar nem um, nem outro, afinal, são farinha do mesmo saco”, concluiu. 

Por:Maurício Naiberg – Assessor de Imprensa