Servidores da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado da Bahia (Sedes) participaram, na última segunda-feira (19), de uma festa de confraternização natalina. Até aí, nada demais. Chama atenção, no entanto, o valor empregado no aluguel do espaço para a realização do festejo, ou melhor, da festança: R$ 18 mil. Quantia suficiente para aquisição de aproximadamente 90 cestas básicas. O local escolhido foi o Unique Eventos, na Avenida Tancredo Neves, “perfeito para quem procura alto nível”, diz o site da casa. A noite de glamour e luxo dos “servidores da pobreza” chamou atenção do motorista que passou pela via, devido ao congestionamento que se formou no local. A cara brincadeira teve inicio com a apresentação do coral da Superintendência de Assistência Social (SAS – Sedes) e contou ainda com um DJ que tocou até o sol raiar. “Saí de lá às duas da manhã e ainda tinha bebida e comida à vontade. Garçons pra lá e pra cá o tempo todo. Achei uma incoerência enorme uma secretaria gastar todo essa quantia apenas com a locação do espaço, fora comida e bebida”, disse ao Bahia Notícias um servidor que preferiu o anonimato. Questionado pela reportagem sobre o assunto, o secretário Carlos Brasileiro se limitou a dizer que a pasta não gastou nenhum centavo do governo. “Foi tudo patrocinado”, defendeu-se. Brasileiro não soube responder, porém, quem ou qual empresa ficou responsável pela conta. “Vou ter que sentar com a comissão organizadora da festa amanhã (quarta-feira, 21) para saber”, comentou. A Sedes foi criada em 2007, no primeiro mandato do governador Jaques Wagner, com a missão de contribuir para a erradicação da pobreza no estado.

BAHIA NOTÍCIAS