O Diretor do Hospital Regional Cassiano Guimarães afirmou em entrevista ao radialista Wlaterley Kuhin que já está negociando com a Coelba a inclusão de uma nova taxa que será incluída na conta de energia dos Bonfinenses. A nova taxa, assim como a TIP ( taxa de iluminação pública ), segundo o diretor, seria uma “maneira viável” para que todos os Bonfinenses contribuam com o Hospital Regional. Se a taxa contributiva proposta for especifica para os Bonfinenses deverá obedecer algum critério, contudo, se intenção for à aplicação da taxa em todos os municípios da região o Diretor terá que exercer um incrível poder de negociação para convencer todos os Prefeitos e maioria dos Vereadores regionais à adesão.


Surge o Deputado Amauri Teixeira – Cassiano Guimarães também disse que já está conversando com o Deputado Federal Amauri Teixeira (PT-BA) sobre a situação do Hospital Regional e as possíveis providências. Na entrevista o Diretor do HDAM não citou Rui Costa (PT-BA) relator da comissão de Saúde no Congresso que tem laços políticos na região com Carlos Brasileiro e já havia se disponibilizado publicamente em ajudar a cidade quando apresentou emenda para construção de um novo Hospital Regional em Senhor do Bonfim.


Critérios para as demissões – As demissões dos funcionários parecem obedecer algum critério, porém o Diretor Cassiano não as expôs, e mesmo na entrevista, quando questionado sobre os afastamentos, apenas lamentou afirmando que há excessos em uma folha de pagamento que ultrapassa meio milhão de reais mensais, superior à receita. Além das despesas que ultrapassam as receitas, existe também, segundo afirmou, uma divida ativa no Banco Bradesco decorrente de empréstimo para pagamento do décimo terceiro salário de anos anteriores. Cassiano afirmou que dificilmente pagará as rescisões dos demitidos.


Reunião com Sola acabou em… – Aparentemente descartando tudo que foi conversado com o Secretário de Saúde da Bahia, Jorge Sola, o novo Diretor fez o inverso. O processo de negociação da divida com os servidores foi trocada por demissões pontuais, a desapropriação empacou, e a possível conversa em Brasília com o Ministro da Saúde ficou na lembrança. Na reunião, em um trecho transmitido pela Rádio Caraíba, Jorge Sola diz que participará das negociações com os trabalhadores do Hospital Regional, diz também que não serão necessárias as demissões se houver um bom acordo, e até se disponibiliza vir à cidade para conversar pessoalmente com funcionários. Nada disso aconteceu.


Um balaio de problemas – De certo teremos um Hospital Regional que continuará acumulando problemas: Uma greve que bate a porta, fornecedores insatisfeitos, incerteza do pagamento do décimo terceiro, um sindicato que se manifesta tardiamente, o dinheiro da Câmara Municipal que até o momento não está disponível, poucas explicações sobre o inchaço na folha, uma chuva de processos trabalhistas, muitas campanhas de arrecadação, uma possível nova tarifa no bolso dos Bonfinenses, uma possível nova tarifa no bolso dos cidadãos de toda região, insatisfação popular, muitas desculpas, muita esperança e muita insegurança dos trabalhadores do HDAM.