Acusado de ter proibido funcionários municipais de ir à reunião amplamente divulgada por Carlos Brasileiro, e ocorrida no Campo Clube no último dia nove, o Prefeito Paulo Machado afirma que a pouca participação de servidores e de cidadãos bonfinenses deve encontrar outra justificativa.


Considerando estranho não ter sido convidado, como prefeito, para “discutir a região”, enquanto receberam convites os prefeitos de Jaguarary, Itiuba e Pindobaçu entre outros, Paulo Machado caracterizou a reunião como “dúbia na sua natureza”: “era de fato uma reunião de governo, como consta na agenda da SEDES enviada pela Secretaria de Relações Institucionais (SERIN) ao próprio prefeito, ou o seu cunho era político-eleitoral? Por que no release publicado pela imprensa citam-se alguns partidos e são excluídos partidos políticos importantes para a região como PMN, PP e PHS? Isto no mínimo destoa do espírito republicano que o nosso governador Wagner vem imprimindo à condução da política estadual, e a suas secretarias de governo”.


Por fim, o Prefeito de Senhor do Bonfim confessa que apenas fez conhecer a seus secretários e funcionários de confiança que “Se o prefeito e seu partido não foram convidados para a reunião, quem fosse seu também não fora convidado”. Nada mais e nada menos do que isto foi repassado a quem tinha dúvidas se deveria ou não participar do ato referido.