A comunidade de Cazumba recebeu a na tarde desta terça-feira (dia 29), a visita de 10 alunos italianos da ONG Amici dei Bambini (Ai.Bi.), também italiana, que atua como entidade amiga da criança. Os alunos, todos eles estudantes da área de Pedagogia e Serviços Sociais, vieram diretamente de sua pátria para Senhor do Bonfim. Fizeram o contato inicial com a comunidade do Cazumba e após alguns dias de atividade cumprirão trabalho semelhante em Salvador. Em Cazumba como em Bonfim os estudantes desempenham programa de intercâmbio e esperam “aprender um pouco mais sobre diversidades culturais” em nosso país.

Em evento de muita receptividade, os moradores se reuniram e receberam “de braços abertos” os jovens italianos que, além de dançaram e brincarem com as crianças, ouviram sobre a história da localidade que tem 101 anos de existência e sobre seus valores culturas: a dança de rodas, a musicalidade, a história da chegada da ONG Amici dei Bambini na localidade, o hino do Cazumba e apresentações de números de danças.

Elas por elas – Na oportunidade, um dos moradores de Cazumba pegou o violão e cantou a música É preciso Saber Viver, autoria de Roberto Carlos. Os italianos não ficaram atrás. Logo pegaram o violão do rapaz e puxaram em um só coro as canções populares italianas: Del Sole (a música do Sol), Bella Ciao (música da luta pela Liberdade) e logo em seguida foram conhecer o museu da localidade.
Ai. Bi. no Brasil – Com o apoio do Governo Cuidando da Nossa Gente, a ONG da terra de Dante trabalha hoje com aproximadamente 32 crianças no Cazumba, e outras 45 no vizinho povoado de Laje. Leva reforço escolar, atividades lúdicas, brincadeiras educativas, complemento alimentar e atividades sociais com vôlei, capoeira etc. No Brasil, a Ai.Bi. atua nas cidades baianas de Salvador, Senhor do Bonfim, Campo Formoso, Jaguarari, Ilhéus e Itabuna; nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Pará e tem como diretor direto executivo: Gianloigi Airoldi (Didio).
Boas Vindas – O vice- prefeito Dr. Aurélio Soares deu boas- vindas aos visitantes: “Espero que vocês levem um pouco da nossa cultura para o seu país de origem. Essas diversidades culturais que diferenciam um país do outro também podem nos aproximar. Que vocês levem uma boa impressão da nossa cidade e do nosso país”. Dr. Aurélio saudou também com descontração: lembrou de quando a instituição chegou por aqui, sua logomarca era de cor verde, e agora, tinha a cor vermelha, a simbolizar o amadurecimento da entidade no Brasil. Finalizou desejando “laços cada vez mais fortes”.

Presentes – José Antonio (professor Durá), José Laércio da Silva (presidente da Associação de Moradores), Dr. Aurélio Soares (vice-prefeito), Carlos de Tijuaçu (vereador), Maria Clécia (coordenadora da ONG AIBI), José Gonçalves (Presidente da Academia de Letras), Gianloigi Airoldi (diretor executivo da Ai.Bi. no Brasil), além de moradores e equipe do Governo Municipal.

Pedro Castor