Uma luz teria apontando o local onde o corpo de Emerson Maia (Foto Ilustrativa)

 

“Uma tocha do tamanho de uma mão, acedeu, parou, e voltou a acender três vezes”, releta Dona Zezé

 

 

 

 

 

Uma “Luz Divina” teria ajudado membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em Capim Grosso, a localizar ontem o corpo do jovem Diemerson Maia de Oliveira Santos, 21 anos. Ele se afogou domingo (27), por volta das 12h30mim, quando pescava na Barragem de Ponto Novo, na companhia de mais cinco amigos, que conseguiram sobreviver. A canoa em que Diemerson estava virou no meio da barragem, os outros colegas conseguiram nadar até ás margens do lago, mas ele não teve a mesma sorte, e acabou se afogando.

Durante a tarde e noite de domingo, dezenas de pessoas, entre moradores, parentes e amigos da família, se reuniram para tentar resgar o corpo, mas, mesmo com todo o esforço, não encontraram nenhum sinal da vítima.

Na segunda-feira (28), a prefeitura de Capim Grosso acionou o Corpo de Bombeiros da cidade de Feira de Santana, que iniciou as buscas por volta do meio dia, mas, apesar da experiência dos bombeiros, nenhuma pista foi encontrada do corpo do jovem.

Segundo a secretária de Ação Social de Capim Grosso, Josefa Iodália de Souza, conhecida como “Dona Zezé”, com o anoitecer, os bombeiros retornaram a Feira de Santana, mas um grupo de envangélicos da Igreja Adventista do Sétimo, da qual Diemerson Maia era membro, resolveu fazer uma vigília a beira da barragem, com várias pessoas se revezando numa corrente de oração.

“Ás 3h20mim da madruga, depois de muita oração, todas que estavam às margens da barragem foram surpreendidos com a luz de uma tocha do tamanho de uma mão que acedeu uma vez, parou, e voltou a acender outras três vezes. Neste momento, duas pessoas pegaram uma canoa e foram até o local onde a luz apareceu. Chegando lá, o corpo do rapaz estava boiando”, relata Dona Zezé.

Na opinião da secretária de Ação Social, que também é evangélica, a luz que pareceu sobre a água foi um sinal de Deus. “O Senhor diz que sua mão não está encolhida, para que não possa salvar; nem o ouvido tapado, para que não possa ouvir”, profetiza.

Apesar de lamentar a morte de Diemerson Maia, que era um jovem muito querido na comunidade de Capim Grosso, familiares e amigos se sentiram reconfortados por terem encontrado o corpo, principalmente, por acreditarem que a luz que viram sobre as águas da barragem foi no sinal dos Céus.

Fonte Noticia Livre