Arlindo Felix | Ag. A TARDE

Piloto de automobilismo Erinaldo Matias quando ainda pilotava um fusca

Piloto de automobilismo Erinaldo Matias quando ainda pilotava um fusca

O piloto Erinaldo Matias de Carvalho, 47 anos, morreu na manhã deste domingo, 20, após capotar com seu carro, um WV Gol, no Km 12 da BA-131, no trecho Jacobina – Miguel Calmon. O corpo dele será enterrado nesta segunda-feira (21) no cemitério Jardim da Saudade, às 10 horas.

Também conhecido como Pernambuco, Erinaldo estava a caminho da 7° Etapa do Baiano de Velocidade na Terra, competição organizada pelo Clube de Automobilismo da Bahia (CAB), sob a supervisão da Federação de Automobilismo da Bahia, e que ocorreria na manhã deste domingo, na Rodovia Miguel Calmon, em Jacobina, a 330km de Salvador.

De acordo com a presidente da Federação de Automobilismo da Bahia, Selma Morais, o acidente ocorreu logo após Pernambuco pegar seu veículo no caminhão cegonha responsável por levar os carros da competição até a BA-131.

Selma acredita que Erinaldo tenha passado por alguma depressão na pista ou que o carro tenha apresentado defeito para que ele perdesse o controle, visto que era um piloto muito experiente. Após capotar, ele caiu com o carro em uma ribanceira.

Erinaldo foi atendido por uma ambulância de Jacobina e levado para o Hospital Municipal Antonio Texeira Sobrinho, mas não resistiu aos ferimentos.

Em função do acidente, a prova da competição, que incluía as categorias Speed, Turismo e Superturismo, foi cancelada.

Perfil –  Erinaldo Matias de Carvalho era um profissional experiente. Ele foi piloto de arrancada, com um Fusca amarelo, apelidado de Lacraia, e atualmente era piloto de Velocidade na Terra, com o Gol que sofreu o acidente.

Conhecido no automobilismo da Bahia, Erinaldo já foi presidente do Clube do Automobilismo da Bahia (CAB) e até havia se candidatado a vereador nas Eleições de 2008, segundo o atual o diretor do CAB, Alexandre Martins. “Erinaldo era um piloto experiente, com 15 anos de automobilismo, um dos fundadores do Baiano de Velocidade na Terra e um grande incentivador do automobilismo na Bahia”, afirma.

“Ele era um dos pilotos mais ousados e destemidos que o automobilismo da Bahia tinha. Ele era extremamente técnico e arrojado”, lamentou Selma.